28 janeiro, 2009

www: winter (wind & water)





Steir, Pat
wind & water
(1995)








O VALOR DO VENTO
Está hoje um dia de vento e eu gosto do vento
O vento tem entrado nos meus versos de todas as maneiras e
só entram nos meus versos as coisas de que gosto
O vento das árvores e o vento dos cabelos
o vento do inverno e o vento do verão
O vento é o melhor veículo que conheço
Só ele traz o perfume das flores só ele traz
a música que jaz à beira-mar em agosto
Mas só hoje soube o verdadeiro valor do vento
O vento actualmente vale oitenta escudos
Partiu-se o vidro grande da janela do meu quarto.

Ruy Belo, o valor do vento [inverno - homem de palavra(s), todos os poemas, A&A, 236]


Oistrack, concerto para violino (Op. 35) de Tchaikovsky, primeiro andamento (1ª parte (pescado aqui)

[tenho colocado pouca música. percebi que não há tempo para ouvir. ontem soube-me muito bem ouvir este bocadinho. não resisti ...]
[Nota muito marginal:... livrem-se de ler o pema com sotaque do Porto... é certo que nunca aparece XVI mas... ainda assim...]

6 comentários:

O meteorologista disse...

O vento e o aguaceiro forte.
A tarde abafada que termina em trovoada.A neve em flocos de silêncio ou o granizo em pedaços de som vigoroso.O calmo e prazenteiro pôr-do-sol em tranquilo beira-mar.
O sueste dos calores e o nordeste dos frios.Todo o tempo entra nos meus versos.Haja tempo.

mundo azul disse...

______________________________

Em todas as situações, tem-se sempre o lado positivo e o negativo...


Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

___________________________________

Juani lopes disse...

pues lo siento,
a mi no me gusta el viento me produce dolor de cabeza
saluditos

Duarte disse...

Vento, como tal, dá pé a diversas interpretações. Depende da intensidade, se o é como o que temos estes dias por aqui, nem pensar, fora vento. O que sim agradeço é aquela suave brisa que nos trás o perfume das rosas, ou esse cheiro tão agradável dos laranjais em flor, algo tão comum nesta comunidade, ou a jasmim numa tarde de verão.

Gostei, e principalmente dos gemidos do violino... :))

Abraços perfumados

L. Malloy disse...

Acompanha o meu blog, por favor.

L.

Cris disse...

O vento é o que movimenta o mundo....Ps: Sinto muito pela janela!...rs.