23 dezembro, 2008

porque é que não há presépio no branco no branco (6)




Squidge Liljeblad Davis
small angel with halo



O ar do anjo define tudo o que o branco no branco sentiu mal se aproximou. Sabendo ao que íamos, disse em tom pouco angelical:
_ Presépio, n-em pen-sar. Até tenho a aura arrepiada!
O branco no branco não estava a perceber e admite que esperava do Anjo uma posição pouco ligada às questões terrenas, algum alheamento que o virasse para as bandas do etéreo. Mas, qual quê! O Anjo não só estava informado como muito incomodado. O branco no branco, com calma, foi dizendo ao Anjo que a posição dele é muito diferente, que o Anjo fica acima dos restantes participantes, enfim...
_ Pois fico acima, fico! Ainda por cima, preciso de um banco para subir para o meu lugar. Não vou e estou magoado. Como quer que vá para o presépio ter papos de anjo e irradiar luz? Como? Estou a falar muito a sério.
O branco no branco não estava mesmo a entender... Mas afinal o que se passou que o incomoda tanto?
_ Já viu a minha aura? Arrepiada, mirrada, quase que desapareceu. E porquê? Comecei a fazer noitadas? A estoirar o meu capital espiritual em borgas e más companhias? Não! E que acontece? O meu capital está de rastos... Como vou arranjar ovos para os papos de anjo? E energia para irradiar luz? Eu a julgar que tinha o capital em sítio seguro, o mais que arrisquei foram uns investimentos em energias alternativas, diversifiquei os locais de armazenamento e olhe, uns vendilhões a dizerem que me colocavam o capital num paraíso (o que eu achei bem) e levaram-mo para um buraco de onde não vejo modo de o resgatar. E, não me venham com conversa, a minha aura era jeitosa mas não era uma grande aura! A aura de um anjo de presépio não se compara com a aura de um profeta (sempre são portavozes, têm empresas de comunicação,) nem com a aura dos santos que, mediadores junto da corte celestial, sempre têm oportunidade de fazerem de recoveiros, (levar e trazer se bem me faço entender) nem com a dos arcanjos que cercam o centro do poder. E esses não os vejo eu a mirrar!
_É que que nem os tipos da Ovos Day se salvaram. Não, este ano, da minha parte, nada de papos de anjo no presépio nem de irradiações de luz. Este ano, nem pensar... Chegaram a dizer-me que ia ter um rendeiro acima da média! Até tenho vergonha do que se passa com o negócio dos ovos. Eu sou anjo, não sou anjinho!
Não adianta. Também sem anjo, o presépio aqui no branco no branco, fica mais impossível!

14 comentários:

Graça Pimentel disse...

Mesmo sem presépio no branco no branco, eu deixo aqui os meus desejos de umas Santas Festas com os do coração e sem lenços de papel...

Beijinho natalício

WOLKENGEDANKEN disse...

ah Solzinha, só tu que comprendeste a relacao entre auras e accoes :))

Que triste panorama: um coro de anjos sem aura nem dinheiro :)

António Torres disse...

Mas que coisa esta da Mdsol. Mas que obstinação em procurar aquilo que está para além de toda a visibilidade...
Mesmo remota, ainda haveria a possibilidade de acontecer presépio aqui, caso se tratasse de um presépio branco no preto, ou preto no branco.
Ora, como é evidente para qualquer iris, angélica ou não, papista ou não papista, provida ou desprovida de ovos, é manifestamente impossível destacar um presépio branco no branco, como igualmente seria se o dito fosse preto ,em ambiente preto.
Deixe lá isso, pronto.
Queira por favor sentar-se aqui ao lado, nesta parte mais branca do branco, e sirva-se de umas rabanadas, que estão ainda quentinhas. E aceite um chá Darjeeling, o mais agradável para tomar ao fim da tarde.
Ah, quanto aos rendeiros, parece mesmo preferível que tenham ido arrendar para outras freguesias, já que estas terras, mesmo incultas em pousio, sempre vão adquirindo azoto e não se desvalorizam como parece.

bettips disse...

Anjos com sapatos italianos a esconder os pés de barro, com leis e açaimes, com gravata e pasta... mas quem precisa deles?
Bj

poetaeusou . . . disse...

*
Uma feliz Quadra
lembrando, os …
,
E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão
,
In - P. Carvalho
,
Conchinhas de Luz
,
*

cristal disse...

Liiiindo! Estou "em pulgas" para ver a senhora e o menino... Mesmo sem os outros, esses dois ainda podem compor um "nacimiento" que é como lhe chamam nuestros hermanos.

José Manuel Dias disse...

Desejo-te um Feliz Natal!

JPD disse...

Feliz Natal!
Bjs

Multiolhares disse...

Mas mesmo sem aura terrena existem muitos anjos pequenos seres
que são arrebatados a vida infantil pelos angelicos homens

beijinhos sem anjos brancos castrados de aura

intimidades disse...

obrigada

e tu sempre textos que me fazem sentir


FELIZ NATAL

jokas

Paula

Bento disse...

Não há presépio, mas os anjinhos...somos nós...

Juani lopes disse...

Hola mdsol, espero que mañana pases una feliz nochebuena en compañia de tu familia
saluditos navideños :))

Anónimo disse...

Nem queira saber o que me tenho rido com o "novo" branco no branco...Foi da mudança ou da constipação ? Em todo o caso é um sucesso !
E já agora : candidato-me a membro co-fundador do clube anti-natalício !

Melhoras rápidas (desde que mantenha o estilo...)
:)))) José-Carlos

Carminda Pinho disse...

Mesmo sem presépio, deixo-te os desejos de Boas Festas, com mais saúde e muita Paz.

Beijinhos