16 janeiro, 2009

e viva a cultura do Homem eficaz!



Sutil, F.
forces
(1983)



Porque a EXCELÊNCIA deve ser sempre celebrada! Revele-se nela areté* do corpo ou do espírito (hoje estou muito grega). Celebremos o ser humano competente. (JC) (CR)


*[há aí alguém que me ensine a escrever correctamente arete (aretê? aretè?]
*[ Corrigido com o contributo da um ar de]

10 comentários:

JPD disse...

A Excelência

em tudo

Deve ser incessantemente buscada.

Bjs

Gostei muito da ilustração.

um Ar de disse...

Coincidências... Amanhã vou falar desse termo grego, aos meus alunos de 11º ano...
Quanto à forma como se escreve?
É mesmo a reposição da sonoridade em grego, meio afrancesada, julgo:
"areté..."
.
[Beijo....

jrd disse...

Faz bem a um ego que se vai mantendo muito por baixo, mas não chega.

OnlyMe disse...

Era bom que essa excelência fosse fácil de alcançar! A do corpo e a do espírito!

Jinhos :)

Pulsante disse...

Consultadas várias fontes :), ARETÉ parece ser a grafia mais correcta.
Será que a "Um Ar De" vai falar de Homero? Ou de Platão? Ou de Tucídides?
Bem gostava de a ouvir :)

Carla Silva e Cunha disse...

nao conhecia este cantinho
adorei
carla

o que me vier à real gana disse...

Viva!... O homem eficaz!; viva a excelência que, sim, deve ser sempre celebrada!

Boa noite!

Justine disse...

Celebremos então, sem orgulhos nem alardes desnecessários

sombra e luz disse...

Concordo consigo, em quase tudo...;)

Mas será talvez por não compreender bem do que fala, isto é, qual o significado que efectivamente atribui aos conceitos de eficácia e competência...

Numa lógica unitária, o ser humano, para realmente chegar a sê-lo, deve viver o pleno da sintese entre o seu corpo e seu espírito... Não numa perspectiva de competição entre ambos mas antes de mútua potenciação... Ohh... que bom seria ser uno e único, unido aos seus e ao mundo...
Ora isto, como sabemos, revela-se praticamente impossível, mas ainda assim serve idealmente, para procurar dentro e fora de si a transcendencia... Tanto técnica como éticamente falando...

Para mim, é isso a excelencia, celebrar o melhor de nós! e não tanto os melhores de entre nós... é que desenvolver competencias e tornar-se eficaz, seja lá no que for, não basta...

No absurdo, pode-se treinar e obter eficazes torturadores de criancinhas, aliás acho que já foi feito... não tem graça, eu sei, mas pode...

Se me disser que a excelencia de outrem serve de exemplo e motivação eu percebo. Serve mesmo.
Agora, já acho uma aberração espatifar um ferrari daqueles, daquela maneira só porque se tem dinheiro para comprar a seguir mais meia dúzia deles...
Mas afinal que mundo é este?...
Que mundo queremos?
Fazemos?

Digamos que eu seria mais apologista duma cultura de exigencia que duma da eficiencia... e mais pronta a celebrar o ser humano capaz de ser mais decente... que competente...

(desculpe lá alguma desarticulação no discurso e as tantas palavras, com que vim atafulhar a sua caixa de comentários... é por ser ainda incompetente em ser paciente, e do meu muito interesse pelas questões que levanta...;)

Duarte disse...

Quanto sabes!
Estas cores estão feitas mesmo para mim.
Não fazerei parte dessa lista, não sei grego.

:))

Beijinhos