23 junho, 2008

S. João Baptista (véspera do dia de)





Baierl, T.
Saint John the Baptist,
c.1920


(o mais parecido com o meu S. João Baptista ... embora o meu tivesse um ar mais à Tarzan, já mais trintão, ... e me parecesse contrariado no retrato pintado na madeira, de tão desconfortável se devia sentir com a pele que o cobria, só presa num ombro e cruzada tronco abaixo até às coxas, assim cobertas de forma desigual ... pele de certeza colocada para a ocasião do retrato e que me parecia sempre, sempre na iminência de lhe cair e de o deixar ali, assim, descomposto. As missas que eu perdi [ou ganhei?] a olhar para o meu S. João...)

Mas os mailindos são os do Caravaggio ...

Nota sem importância nenhuma: nunca fui ao S. João do Porto

5 comentários:

Tinta Azul disse...

Pois são e eu tenho lá um...escondido
:)
Mas o teu é o teu e é o mailindo!

um Ar de disse...

Este S. João era muito novinho!...
.
Quem imaginaria que viesse a transformar-se naquele homem insensível aos encantos da pobre Salomé!...
.
Sempre tive pena da pobre rapariga, que se foi apaixonar por um santo austero, cujos lábios só pôde beijar numa cabeça decapitada!...
.
Tornou-o mais santo... e transformou-se em carrasco. Afinal, quem sabe qual dos dois foi a vítima? Quem confundiu desejo com pecado?
.
Não sei porquê, simpatizei, sempre com a Salomé...
.
[Beijo...]

prafrente disse...

My God

Este João Baptista parece anoréctico.Tem razão.A Bíblia diz que ele se alimentava de gafanhotos e mel silvestre.Era o tempo das vacas magras...

mdsol disse...

Tinta:
São mesmo muito bonitos, mas eu tinha de escolher um que fosse mais fiel ao tempo em que me "dava" com ele!
:)

um ar de:
ESta tua resposta fez-me luz sobre um aspecto sobre o qual numca tinha pensado. Quando eu me "dava" com o S. João (e tu já percebeste o contexto desse meu relacionamento com ele e com a "família" toda)só me confrontei com a primeira parte da história. A segunda parte, a parte a que tu te referes ou não foi referida, ou foi referida ao de leve ou, então, como ela part epara desafios de amores carnais eu na altura não suportaria tal "descida à terra dos sentidos" e não a fuxei. Só mais tarde vim a juntar dois mais dois e a perceber que ao meu S. João tinha acontecido o resto do filme que, para mim me chegou em jeito sequela de Hollywood. Assim sendo, com o meu quadro de referências mudado encaixei a Salomé noutros parâmetros que não os que me faziam gostar do meu S. João o Percursor, aquele que, sendo portador do conhecimento Essencial, se tinha anulado para que Jesus Cristo brilhasse em plenitude. Mas nunca gostei muito da Salomé porque a achei desesperada sim, mas muito egoísta! Gosto do seu lado trágico, dela gostar assim desesperadamente e até limites incomuns, mas não dela gostar desalmadamente!
beijos animados ou seja com muita ânima
:))

prafrente:
Bem reaparecido. Tive de escolher o retrato que mais se aproxima da imagem que tenho do meu S. João....
E mel com uma coxinha de gafanhoto..sei lá...rsrsrs
:))

mdsol disse...

um ar de:
é só gralhas (estas caixas de comentários sufocam-me...)
Penitência minha:
1)"como ela parte para" e não como ela part epara
2) "fixei" e não fuxei (qualquer dia escrevo mesmo qualquer coisa embaraçante.
3) as imensas vírgulas por colocar e outras tantas a mais...
Beijos