24 junho, 2008

ohne worte




Sutil, F.
voices of silence 12 (1991)








O SILÊNCIO
Dai-me outro verão nem que seja
de rastos, um verão
onde sinta o rastejar
do silêncio,
a secura do silêncio,
a lâmina acerada do silêncio.
Dai-me outro verão nem que fique
à mercê da sede.
Para mais uma canção.
Eugénio de Andrade, Rente ao Dizer, 25



15 comentários:

Carminda Pinho disse...

A esta linda "oração" do EA, só consigo dizer...amén.

Gostei da músiquinha...que saudades...

Beijos

Juani lopes disse...

linda poesia, endulzada con un bella cancion junto a la textura de tu fotografia, hace el conjunto un gran post
saluditos

Justine disse...

Tudo muito belo: a imagem, a música, as palavras. Perfeito, este silêncio pleno de sons.

um Ar de disse...

Lá está!
Até gostei deste Eugénio...
.
Deves ser tu, que tens o condão de fazer escolhas, que eu não me lembraria!...
.
Começo a simpatizar muito mais com este "teu" EA.
.
[Beijo... em voz muito baixinha.]
.
P.S.: Quanto à tua visita... olha! Ainda hei-de martelar muito neste teclado, sobre o assunto!...]

poetaeusou . . . disse...

*
silencio,
eugénio de andrade,
está a poemar . . .
,
conchinhas
,
*

prafrente disse...

Como diria Malato "já fui tão feliz ao som desta canção..."

O silêncio é essencial para o equilibrio das nossas emoções.Mas há momentos na vida em que ele, o silêncio,
É fogo que arde sem se ver
É ansiedade que nos consome sem se notar
É pergunta sem resposta
É o desmoronar da esperança...

Mas, prafrente é o caminho...

VEU DE MAYA disse...

Que sublime harmonia entre a nostalgia da Música-The Sound of silence... e as palavras tão vivas, cristalinas e profundas do Eugénio de Andrade...
Faz tanta falta o silêncio enquanto fonte de alegria e de inspiração primordial... Este seu post, Maria do Sol, mistura tão bem o Sol(inspiração] e a lua[nostalgia] que me deixou ainda mais endiabrado nesta altura do S.João.

Bem haja. Um abraço festivo.

Anónimo disse...

Que saudades...(se soubesse o que foram estes meus três últimos dias, perceberia melhor -- nem escrvi no blog...).
:))
Zé-Carlos

Tinta Azul disse...

depois da romaria do S. João
fez-se
silêncio.
Aqui e ali.
:)

O natural de Barrô disse...

Lindo!!!!!!

JPD disse...

Belíssimo texto de EA.

Acho admirávela poesia dele, toda a obra.

Bela edição

Duarte disse...

Simplesmente genial a tua eleição, aliás ao que já nos tens habituados.
Gostei MUITO...

Rosi Gouvea disse...

Eu sonho com um poema
Cujas palavras sumarentas escorram
Como a polpa de um fruto maduro em tua boca,
Um poema que te mate de amor
Antes mesmo que tu saibas o misterioso sentido:
Basta provares o seu gosto...
.
.
Mario Quintana
.
.
Estava com saudade desse pedacinho de nuvem...
.
.
Beijos doces
.
.

Wolkengedanken disse...

Peco disculpas , mas por ser - as vezes - linguisticamente perfeccionista e por ser o alemao a minha lingua materna permito-me dizer que é "ohne Worte" sem "n" no final.
E - para nao me esquecer: é um post lindissimo.

mdsol disse...

wolkengedanken:
muito obrigada pela correcção. Sabe que eu olhava e parecia-me que qualquer coisa não estava certa...(confundi com o nome da loja Worten).
Apareça mais vezes e faça as correcções que quiser. Eu agradeço muito.
Vielen Danke
Tschüß