09 junho, 2008

crise energética (a leitura d 'O Jumento)

Pela actuação dos armadores de pesca e dos camionistas já percebemos como os empresários portugueses tencionam resolver a crise dos preços dos combustíveis, recorrem ao lockout para fazer chantagem sobre o país com o objectivo de serem os contribuintes a financiar-lhes a actividade. Se os armadores se queixam, com alguma razão, dos preços a que o peixe é vendido nas lotas, os camionistas conseguem unir-se para chantagear os portugueses mas são incapazes de repercutir o preço dos combustíveis nos preços que praticam, alguém acredita? ler o resto em O Jumento

6 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
nem mais, amiga,
,
conchinhas
,
*

O natural de Barrô disse...

Sobre este tema:

http://daliteratura.blogspot.com/2008/06/o-lockout.html

Duarte disse...

Aqui temos o mesmo problema. Desde esta madrugada greve do transporte. Se isto segue assim, dentro duns dias estamos sem alimentos nos mercados, e o que se possa comprar com preços pelas nuvens.
Mas ao fim, quem paga tudo, é o pouca roupa do Zé Povo.

JPD disse...

Se é reiteradamente dito que na formação do preço dos combust´veis 75% correspondem a sbrecargas fiscais, para qu~e vir dizer, apelando à resignaçao, que a deslocação dos fundos para o petróleo e para os cereais impedirá o desanuviamento enquanto lá estiverem a fazer crescer a «Bolha»?

MFerrer disse...

O curioso é que eramestes motoristas que diziam que iam meter gasóleo a Espanha, não era?
E ainda melhor é o facto dos camionistas espanhois estarem de greve por causa do preço dos combustíveis...
Alguém que ponha ordem nisto.
Pelo menos a partir de amanhã, dia da Raça!, perdão, de Portugal de Camões e das Comunidades, coisas de que alguém anda muito afastado
MFerrer
http://homem-ao-mar.blogspot.com

Vieira Calado disse...

Por isso estão a ser apedrejados em Espanha...