11 junho, 2008

prova-se que as crises são como as cerejas


hoje espantei-me ao olhar para um cabaz de cerejas, exposto numa banca de fruta, que tinha dois "preçários":

Kg de cerejas = 7 Euros
cada cereja = 10 cêntimos

perguntei a razão.
_É que... para comprar são caras, mas para provar já não são!

imagem daqui

13 comentários:

Juani lopes disse...

esta semana son a 7 euros y las ves, la semana que viene veremos si las ves
saluditos

david santos disse...

Boa!
Não há provas gratuitas.
Parabéns.

poetaeusou . . . disse...

*
hehehehehe,
eu aceito amiga, desculpa . . .
,
conchinhas
,
*

O natural de Barrô disse...

As pessoas, actualmente, provam mais do que compram.
A compra, obriga a uma tomada de decisão; a prova, permite conhecer vários sabores, mas não exige responsabilidade.
Quem prova não toma partido.

mdsol disse...

o natural de barrô:
Ok.! tomar uma decisão implica escolher entre alternativas. Ter alternativas reais (e não "aéreas") é sinónimo (entre outras coisas) de liberdade. Provar as cerejas e não as comprar pode resultar de aspectos mais prosaicos como...não ter dinheiro para as comprar, logo não ser livre para o fazer. Entre o querer (responsável)e o apetecer (porque sim) vai um fosso ético e estético imenso, mas, neste caso, acho mais falta de educação (chá)do que flacidez dos princípios!
:)

juani:
sim, é um fruto muito susceptível! rsrs
:)

david santos:
é tal e qual os almoços
:)

poeta(tu)és:
a 10 cêntimos ainda lá deve haver algumas...rsrs
:)

O natural de Barrô disse...

Não concordo contigo Maria. Os pobres não provam, compram.
Compram de acordo com as suas possibilidades e inibem o desejo de provar aquilo que não podem adquirir.

mdsol disse...

o natural de barrô:
possivelmente tens razão! e eu estava a falar de pobres de espírito!
mas tens razão! tens mesmo razão! e esse também é o problema! (outro)
:)

Anónimo disse...

Ao menos essas chegaram à banca de frutas...
:))
Zé-Carlos

um Ar de disse...

Pois sabias que, em Campanhã, já se vendiam cigarros à unidade, quando antes de eu regressar à minha Escola?
.
Infelizmente, não passa por provar, ou tomar decisões maiores... passa por não ter poder de compra!...
.
Lembro-me de que era assim, quando eu era pequena e mudámos para o Porto. Também havia pedintes, como agora... Não me esquecerei dos que paravam na passagem subterrânea da Praça da Liberdade. Irónico, não é?
.
[Beijo de vergonha, por voltar a desgraça de outros tempos...]

JPD disse...

vender fruta deve ser dos negócios mais ingratos, a seguir à venda de peixe.

Uma vez tocada, jamais será adquirida.

Agora diz-me lá se não está bem pensado a afixação dessa tarifa?!

Pulsante disse...

...e - por todas as razões - deveria ser precisamente ao contrário...

Duarte disse...

Pergunta oportuna.
Boa resposta.

Também se podem comer com os olhos.
É questão de imaginar!!!

Tinta Azul disse...

e eu fotografei as ditas cerejas...
e umazinha só, parecida com esta. :)

[tive espiríto santo de orelha, pois claro!]