13 março, 2008

oh balancé, balancé, balancé da neve pura; oh minha salvé raínha oh minha vida e doçura

... acho que esta forma de actuar dos "políticos" em parte lhes é ditada por uma qualquer famigerada exigência de "SOBRE HUMANIDADE".
Aliás, uma das "coisas" que menos percebo é a forma recorrente como ouço apelar para comportamentos de circunstância, de fachada... que não... que sendo político... não pode parecer... Mais, criticam-se abstractamente "os políticos" por causa dos comportamentos de plástico (são políticos, bahhh ) e quando aparece um que não bate com esse estereótipo sucede-se o comentário...... ui ...esse não tem hipótese...
Uma coisa é ter postura de estado e comportar-se devidamente, outra é ter de parecer sempre perfeito...até porque, perfeita perfeita...
O Vita Lino como todos os cheios de vida que aprendem muito bem o que querem que aprendam e nunca levantam o dedo para duvidar de nada ... lança os foguetes e até apanha as canas...
Eu se tivesse de escolher entre Linos (abrenúncio!) sempre preferiria o que se engana ... eheheh

imagem Baloiço: http://umavidamuda.blogspot.com/2007/06/balanc.html

3 comentários:

Pulsante disse...

Nunca se enganar é sinónimo de nada saber. Parecem ser coisas diferentes...mas não são.

herético disse...

entre canas
e vitos e linos
prefiro os "sacanas"...

Tinta Azul disse...

O Vita Lino precisa é de Vita Mina! C. à moda do Porto!