01 setembro, 2010

vivências de Moçambique





Malangatana
vivências




Gostar de Moçambique e ter amigos no Maputo faz-me lamentar de forma especialmente sentida o que se está a passar. De repente fiquei com  saudades do Malangatana, dos momentos que passei a ouvi-lo quando estive em finais de Março passado e, sobretudo, dos cigarros que fumamos juntos, lá fora, onde a ditadura do politicamente correcto ainda não funciona. Quantas histórias, quanta História, quanta Vida que eu não sei partilhar aqui sem as diminuir.
Onde está a capulana com que fiz questão de ir ao jantar de despedida? Que bonita  e que bem que me ficava!

10 comentários:

JPD disse...

A escassez de recursos é gritante em países como Moçambique.
A novidade reside no facto de a mobilização para a contestação ter ocorrido através de SMS.
Significa que as dificuldades que são sentidas na cidade podendo socorrer-se de Telemóvel distanciam ainda mais de uma merecida distribuição de recursos todos os que no campo, longe das cidades vivem (?) longe de Maputo.
Resta conhecer quem dará a cara pelo movimento e esteja disponível para discutir com o governo moçambicano.

Bjs

monica disse...

a m mae mandou-me um sms sobre isso, coitada. ficamos todos tristes (n devias fumar :P)

mdsol disse...

Mónica: fumo pouco. A cena com o Malangatana teve mais piada porque eu deixei-o enquanto ele ia fumar um cigarro. Passado algum tempo, voltei a passar e ele estava no mesmo lugar porque ... nem ele nem ninguém por perto tinha isqueiro. Oh não seja por isso! Além de eu ter isqueiro também fumo um cigarro! E assim foi.

:)))

jrd disse...

Moçambique é longe ou é já aqui?...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Conheço Maputo, mas não tenho por lá amigos como a MdSol No entanto, senti o mesmo frémito, a mesma tristeza, quando soube da notícai
:-)

R. disse...

Certamente hás-de encontrá-la, mdsol, assim como os moçambicanos encontrarão o caminho de volta à pacificação.
Abraço!

anamar disse...

Ó linda amiga,
vi pela rama as noticias, vi muito sangue e coisas mais..., feias e desliguei, incompativel com a refeição e veio-me à memória anos 71/72, candidato a marido e pai do meu piloto, stressado de guerra, no norte de Moçambique, mas apaixonado pelo que é agora Maputo.
Quando o querido piloto voa para lá, gosta da cidade , mas já gostou mais... já se confronta com miséria e insegurança..
Tudo é lamentável...
Gostava de te ver, e ver-te de capulana...
Bj
:))

Rogério Pereira disse...

Conheço mal Moçambique, pois apenas lá estive três vezes (1984, 2002 e 2003, em trabalho) . Contudo, muito me liga a esse país... Meu genro (pai do meu Diogo) é moçambicano e com ele troco impressões logas sobre espectativas futuras. É por isso que vou seguir atentamente a evolução desta situação que o meu genro desvaloriza (má formação e desnorte das forças policiais, diz ele). Eu penso o pior, espero que não se confirmem as minhas suspeitas...

(fez-me inveja esse seu encontro com Malagatana...)

jose albergaria disse...

Belíssimo texto.
O melhor que se disse sobre o que está a acontecer em Maputo.
Bem haja.
:)))

lino disse...

É triste e acho que há gato escondido por detrás :))