03 setembro, 2010

agora que o caso casa pia reentrou na ordem do dia e o caso anterior já não interessa nada

Pode não se gostar de Carlos Queiroz. Como pessoa, como treinador, não lhe reconhecer mérito nenhum passado, presente ou futuro. Por outro lado,  quem lhe atribui valor pode considerar que o vernáculo que utilizou é intempestivo, lamentável, escusado, reprovável, tudo... Mas, pergunto, isso invalida que a utilização deste pretexto para outras "andanças" e o modo como foi feita, não seja absolutamente reprovável? O modo como tudo decorreu mostra um aproveitamento que se torna numa sacanice sem nome e num desprezo absoluto pelo essencial. É que, convenhamos, o CQ não é o problema do combate ao doping em Portugal. Não é seguramente, como é óbvio.
Li o acordão da ADoP. Pelos títulos dos jornais "ADoP arrasa conselho de disciplina" imaginei coisas mesmo de arrasar.  Fora o vernáculo que me custa ler, não vejo nada assim tão grave do ponto de vista do impedimento concreto da realização do controlo anti-doping que é o que objectivamente está em causa. Mais, acho ridículo que se hipervalorize a cena do médico que diz não ter avaliado um parâmetro constante do protocolo, por causa das palavras que não lhe saíam da cabeça.
Quem hipervalorizou o lamentável episódio do vernáculo está-se nas tintas para a selecção, está-se nas tintas para o desporto e, em última análise, está-se nas tintas para o país. E o pior é que o "sacrifício" do CQ, enquadrado neste caminho de vaidades pessoais, protagonismos  políticos e desprezo pelo essencial, além de o tentar destruir pessoal e profissionalmente, nem sequer vai conduzir às verdadeiras mudanças, importantes e necessárias, seja na Federação, seja nas relações política e desporto.

[E estou curiosa e atenta quanto ao percurso digamos, ascencional, na prestação de serviços à nação, dos que agora estiveram ocupados a "fazer o leito" ao CQ, nomeadamente a quem calejou as mãos a dar-lhe a estocada final.]

8 comentários:

Kássia Kiss disse...

Nem mais!

As "verdadeiras e essenciais mudanças" nunca se dão porque ninguém está interessado em mudar nada!

jrd disse...

E assim sucessivamente...
;)

vbm disse...

Muito bem.

Abaixo o corporativismo
florescente depois
do Estado "Velho"!

vbm disse...

Muito bem.

Abaixo o corporativismo
florescente depois do Estado "Velho"!

Daniel Santos disse...

estou acabar de ver uma miséria de jogo entre Portugal e Chipre, se aquilo é piloto automática então estamos bem arranjados.

Algo está mal. Acredito que o problema é mais alto que Queiroz, toda a estrutura da Federação precisa de ser remodelada.

Mónica disse...

pior disto é q n se destingue a verdade da comadre

Mónica disse...

contra a tua defesa da causa CQ, só para equilibrar a balança :D

e nem uma palavra sobre a casa pia, q tb é outra batalha à portuguesa. da forma q isto está será q isto é a forma de ser portuguesa será verdade a história q nos contam vasco da gama seria socialista?

mdsol disse...

Móniquinha: tu, além de outras qualidades, és muito esperta quando percebes nestas coisas a importância dos "servicinhos" dos "compadres".