16 setembro, 2010

em cima da azinheira, numa manhã de nevoeiro


A minha perplexidade é quanto aos pressupostos que eu imagino. Deixo o meu contributo para que tudo corra bem. A fé move montanhas e tudo pode acontecer. Tive o cuidado de afastar o nevoeiro. Que não seja por isso!

[Não me refiro a uma hipotética solução original de longo prazo, em que o protagonista principal seja José Mourinho, numa situação de acumulação de funções. A acontecer, isso mereceria uma reflexão mais profunda. Seria uma ruptura com o  modo tradicional de funcionamento muito interessante de analisar]

7 comentários:

Daniel Santos disse...

não me parece que treinar dois jogos seja a solução.

Acredito que é a altura de começar de novo, nem que para isso se perca a ida ao Europeu.

Não esquecer que o começo deve se iniciar com um novo presidente da federação.

Rogério Pereira disse...

Ti-nó-ni
Ti-nó-ni
Ti-nó-ni
P´ra quê chamar o Mourinho
se está o Mouro aqui,
no ti-nó-ni a caminho?

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Ele há coisas que, de manhã ao acordar, parece que continuamos a dormir...
Será sonho ou pesadelo ?
Belisquem-me, por favor...!
;0)

jrd disse...

Deplorável sob todos os pontos de vista.

Francisco Clamote disse...

Comungo da perplexidade, para não dizer que discordo em absoluto do que considero um disparate.

Francisco Clamote disse...

Comungo da perplexidade, para não dizer que discordo em absoluto do que considero um disparate.

Meg disse...

Perplexidade, não!
Areia para os olhos é que é! E uma absoluta falta de tino.
Já estou a ver o RM a aceitar, ahahah!!!
Essa FPF anda a gozar com pagode.
Deixem-me rir!

Bj, Mdsol