25 maio, 2010

saudades




Cenas do filme toda a gente diz que te amo (everyone says I love you) de Woody Allen (1996). Porque sim.
[Só consegui encontrar a cena no museu na versão italiana] [Lembram-se que ele tinha decorado a enciclopédia e recitou-lha como se de um grande entendido em arte se tratasse? E que ia morrendo a correr por aquelas ruas de Veneza, para se encontrar "casualmente" com ela?]

9 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Cool! :D

Violeta disse...

sou fã do WH.
bj

Mar Arável disse...

Apetece dizer

eu estava lá

jrd disse...

Smart guy!
;)

intimidades disse...

Quero apaixonar-me outra vez

Beijos
Paula

lino disse...

Não vi o filme :((

Rogério Pereira disse...

MdSol
Elogiou Mia Couto. Se não tendo lido nada dele resolvi comprar o "Último voo do Flamingo". Li e logo apareceram flamingos a nidificar no Algarve...

Agora este elogio a Woody Allen. Não vi filme. Se o vir, algo de surpreendente vai por certo acontecer...

vbm disse...

Uma vez ouvi o John Wayne a dizer no écran: - «Merci beacoup.»! Jurei que nunca mais. É incrível como se toleram dobragens... Mesmo não percebendo nada da língua, como o sueco e o russo, é fundamental ouvir as vozes originais, a sua entoação, o seu ritmo, a genuidade da cena filmada e falada. Por exemplo, "Ivan, o Terrível", sem nada se perceber dá para sentir como é suave e conspirativa a fala russa, no fundo bem parecida com a nossa. Por exemplo, quando eu era criança, e via algum filme francês, achava sempre que "eles estavam zangados", por causa da elevação do tom da voz :)). Oxalá, em Portugal, jamais se dobrem filmes.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Agora que me lembrou o filme, senti vontade de o rever.
Infelizmente, o WA actual, já não faz filmes assim...