26 maio, 2010

há mar e mar, há ir e voltar (como diria o A. O'Neill)

.

Madredeus, ao longe o mar

Porto calmo de abrigo
De um futuro maior
Inda não está perdido
No presente temor

Não faz muito sentido
Já não esperar o melhor
Vem da névoa saindo
A promessa anterior

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Sim, eu canto a vontade
Canto o teu despertar
E abraçando a saudade
Canto o tempo a passar

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Quando avistei
Ao longe o mar
Sem querer deixei-me
Ali ficar

Pedro Ayres Magalhães

10 comentários:

anamar disse...

Boa estadia...
Beijinho...

:)))

via disse...

Boa música!

António P. disse...

Bom dia mdsol,
imagino-a já a caminho.
Boa viagem e boa estadia.

mdsol disse...

De regresso! Eu não disse que ia num pé e que vinha no outro? Assim foi.

:))))

jrd disse...

Com que então já aprendeu a andar sobre as águas?!... ;)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Seja bem regressada :-)

intimidades disse...

fantastica

Beijos
Paula

lino disse...

Perdemos todos com a decisão da Teresa de dedicar-se apenas a uma carreira a solo.
Beijinho

Blondewithaphd disse...

E do que sei, o fds passado foi pródigo no ir e não voltar desse mar que nos circunda...

Daniel Santos disse...

sou fã... sou fã...