04 maio, 2010

bitaite para Mário Nogueira

.
Os professores da escola pública têm uma oportunidade de ouro para demonstrarem que não alinham no que os seus representantes sindicais gostam de chamar desmandos deste governo: não usar a tolerância de ponto concedida por altura da vinda do Papa a Portugal. Todos ao trabalho!

17 comentários:

intimidades disse...

e um problemainteressante. Mas porque razão teem as escolas tolerancia de ponto pela visita do papa?

Beijos
Paula

António P. disse...

Bem pode esperar sentada, mdsol.
Aguardemos

Francisco Clamote disse...

Sim, como diz o António P., pode esperar. E sentada, como também recomenda, pois o conselho é bom, mas o Nogueira não cai nessa, que ele pode ser tudo, mas burro não é. É que antes caía o Carmo e a Trindade.

O Puma disse...

Boa malha

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Vai ver como o Algarve se vai encher a partir de dia 13...

Rogério Pereira disse...

Sabe MdSol que o Mário ia mesmo tomar uma atitude?
Fui eu que o impedí. Liguei-lhe e disse (com aquela minha voz de mau-feitio):
Queres comprar guerra com a Igreja?

Maria disse...

É apenas um bitaite que MN não agarra... talvez com alguma pena...

:))

jrd disse...

Mas se eles vão todos ao Terreiro do Paço e à Avenida dos Aliados?!...

Luis Filipe Gomes disse...

Eu até não gramo os professores. Por razões óbvias falo da quase totalidade dos que foram meus professores. Mas não suporto desdizeres injustiçosos. E no bitaite estais-de-vos a esquecerde das manifs que os setôres fizeram no seu tempinho livre. E nas macerosas viaiges de caminete desde os recônditos até à cáfilatal Lesboa. E nos retornos a casa na madrugada quando amanhã é dia de trabalho.
Sendo eu avaliado anualmente numa impresa privada vos digo: É como nas agências de notação (diz-se agências reiting qué mais chique)
é tudo uma trêta e ao sujeito mais vale cair em graça.

Moon disse...

Ah!?
Ahahahahahahahahahaha..........

lino disse...

Que trabalhem os privados como nós!
Beijinho

Mónica disse...

credo Mdsol até ía fazer um rasgado elogio aos professores, afinal a ideia é tua, q susto pá!!!

antónio m p disse...

Desta vez saíu-lhe um post infeliz a lembrar aquelas conversas do tipo "são todos iguais", "deixem a política para os políticos", "eles não querem é trabalhar"... Convenhamos que é pobre...
Mas "prontos" saiu assim e a palavra é daquelas 3 coisas que já não podem voltar atrás.

Com estima.
AMP

mdsol disse...

antonio m p

Este post tem atrás a história da minha discordância quase completa com a actuação do Mário Nogueira. Sempre achei que o MN não defende os professores no aprofundamento e na afirmação da sua profissão. [Falo de profissão, não de uma mera ocupação].
Esta seria uma situação em que deveria, a meu ver, tomar posição. Tanto quanto sei, nada disse. Como se fosse absolutamente natural fechar as escolas todas no país, em dia de visita do Papa. Interessante que profissionais da saúde já o fizeram.

A crítica que me faz mostra-me que os subentendidos, nos post curtos, permitem muitas interpretações. São os riscos.

Assumo que na frase final mora um preconceito meu. Em última análise,eu acho que lhes sabe bem o "feriado"... Assumo isso.

A.Teixeira disse...

Sugestão interessantíssima, Maria do Sol.

Algumas reacções à mesma previsibilíssimas também.

antónio m p disse...

Algumas, António Teixeira? Porque não dizer TODAS?

A.Teixeira disse...

Porque eu não conheço assim tão bem o que possam pensar a Mónica, Moon, Luís Filipe Gomes, Rogério Pereira, etc. para antecipar TODAS as reacções que constam desta caixa de comentários, António Marques Pinto.

Será defeito meu, pode chamar-lhe contenção em excesso. Olhe, eu era daqueles que, às sociedades onde se gozavam das mais AMPLAS liberdades democráticas, sempre preferi as outras, onde as liberdades eram porventura menos amplas, mas eram mais concretas.