27 maio, 2010

céu de trazer por casa

.






Risica, J.
the kiss
(2008)










Nem todos os frutos vermelhos
merecem o céu
da tua boca

Jorge de Sousa Braga, fogo sobre fogo I
[o poeta nu - poesia reunida, assírio & alvim, 176]


Nana Mouskouri, amapola de Ennio Morricone

10 comentários:

Mar Arável disse...

depende do céu
e do fruto

R. disse...

É uma trilogia perfeita: acusticamente harmoniosa, visualmente suave e lexicalmente irrepreensível.

vbm disse...

Belo!

Justine disse...

Belíssimo, tudo!
Beijos e sorrisos:)))

anamar disse...

Lindissimo poema...
Sim, por vezes a beleza dos frutos vermelhos, a sua sensualidade, não merecem a boca que os trinca...
Beijinho, linda mdsol.
:))

Mónica disse...

vi ver a tulipa afinal é um beijo :D pronto é bonito na mesma

jrd disse...

Pois. Às vezes há uma "acrilica" entre eles...

intimidades disse...

lindissimo demais para palavras

Beijos
Paula

Zélia Guardiano disse...

Muito lindo, mdsol! Poucas palavras capazes de encantar! E a ilustração, também, muito bela.
Beijos

bettips disse...

Não me dão "o tempo": eu roubo-o, aos bocados, na feitura da minha vida.
Por isso me vou repetir sem vos ler como vos gosto. Deixo abraços porque me sois belos.