27 maio, 2009

homenagens (2)







Modigliani, A.
woman with a necklace
(1917)









A PESCA

(para Amedeo Modigliani)

Gostava
de ir contigo
à pesca
Modigliani
deitar a linha
ao mar
Até ao fundo
e depois
sentir na mão
a palpitar
os rostos
que apanhasses
nos aquários
deste mundo.

Gostava
de ir contigo
à pesca
Modigliani

José Fanha, o riso das aves, 1987

ver também aqui

7 comentários:

Antónia Samora disse...

...muitas do José Fanha. Esta não conhecia.

Carminda Pinho disse...

Que bonito poema/homenagem a Modigliani, escreveu o nosso vizinho Zé Fanha.

Tu, minha querida mdsol, continuas com um bom gosto invulgar.

Beijinhos


PS: Dizem que o hipericão só é bom mesmo, para fazer chá.:)

anamar disse...

Mas a quem não inspira Modigliani querida vizinha??? Continuaçâo da vizinhança de sempre, que é muito boa e é lembrada neste dia!
Ai meu Deus... tanta repetição
Eu vizinha..
Tu vizinha...
Ele vizinho...
Brrrrrrrr!!
Abracinho de sempre.

Arabica disse...

Solinho,

o mistério dos rostos anónimos na poesia palpitante de José Fanha.
Belas homenagens, as vossas.


Um beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

realmente o seu comentário sobre o tema Alexandra não chegou. De qualquer modo, face aos recentes desenvolvimentos do caso ( que se começa a tornar escaldante e promete fazer correr muita tinta e gerar alguns lucros...) já escrevi outro post. Não esqueça de clicar cá em baixo(rsrssr)
Um bom dia , vizinha. Agora vou sair para o trabalho.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Só mais uma coisinha... Conheço muita coisa do Fanha, mas não conhecia este. Gostei!

João Videira Santos disse...

...E se eu gosto de Modigliani...