05 maio, 2009

há dias em que nada liga por melhores que sejam os elementos






Findlay, B.
blue green river










Canções
(Quíchuas)
2.

Rio cristalino
nos bosques de cardos
lágrimas
dos peixes de ouro,
pranto, oh pranto,
sobre os precipícios.

Tão fundo é o rio
nos bosques de áruns
que se precipita
em voltas no abismo
- o rio estrondeia
por entre os loureiros.

Rio que eu amo,
leva-me, leva,
longe, tão longe,
pelo meio do campo,
sob as bátegas de chuva,
abraçado à amada.


poemas ameríndios, poemas mudados para português por Herberto Helder, Assírio & Alvim, 47-48


Rodrigo Leão, Lula Pena, pasion

17 comentários:

RB disse...

Porque é preciso vontade para os conjugar...

anamar disse...

Fios que a vida tece...
Abracinho
:.))

Carminda Pinho disse...

É, há dias assim... :(
Outros virão em que tudo se conjugará. Há que ter esperança.
:)
Beijinhos, linda.

Violeta disse...

mdsol
há dias assim. Esta música, pensei que os efeitos que tinha em mim já se tinham apagado...
Bjs

jrd disse...

Sim. Há dias assim, mas também há outros. Amanhã...

mariab disse...

verdade. são os que nos fazem desejar os outros, aqueles em que tudo parece bater certo... sabendo nós que a vida é sempre uma mescla duns e doutros.
beijos

Véu de Maya disse...

Maria do Sol,

conjugação perfeita: poema de H. Helder e música de Rogrigo Leão...

beijinho,

Véu de Maya

A.S. disse...

Um rio abrindo o seu curso sem destino entre palavras e emoções...

Belo poema!


Um beijo...

lino disse...

:)))

bettips disse...

A sabedoria dos que estão perto da terra.
E dos rios.
Leio-te, às golfadas.
Às garfadas, de cores.
Bjinho

Duarte disse...

Não conhecia e gostei muito. Obrigado.
:)))

Beijinhos

intimidades disse...

acho que tive um desses

Jokas

Paula

Dois Rios disse...

Minha linda Sol,

Deixei-me fluir nas correntezas desses versos e no triste, ainda que belo, lamento de Rodrigo Leão, que eu a-do-ro!

"No, no digas que yo me muero
Amor, mi vida es sufrimiento
Yo te quiero en mi camino
Por vos cambiaba mi destino."

Tinha que ser aqui!

Beijos saudosos, minha querida!
Inês

p.s. ando meio preguiçosa com o blog mas isso dá e passa, rsrs...

mariam disse...

Mdsol,

por aqui.... sim. é tudo muito bonito! não venho amiúde, mas quando aqui chego, estaciono e delicio-me . obrigada.

um grande abraço e um sorriso amigo :)
mariam

mfc disse...

As águas ao sabor dos sons de Rogrigo Leão... ligam bem!

Ana Paula disse...

Esta esplêndida luminosidade daqui!

Há dias mesmo assim, vividos assim. Difícil evitá-los.

Quanto ao poema, é muito belo. Não conhecia.
Obrigada, mdsol!

Um bj

~pi disse...

puro belo (

poesia-fonte





~