26 novembro, 2008

patacas coadas ...




Bertoia, H.
a gilt bronze money tree
(1954)





P' rá mentira ser segura
E atingir profundidade
Tem de trazer à mistura
Qualquer coisa de verdade

(A. Aleixo)


Tu dizes que foste bom,
Que não fizeste asneira.
Acreditei no teu tom
Irei parar à fogueira?

Pois cavaco já eu sou!
E se mentiras me largas,
Perco o rumo p'ronde vou
Deito as amoras amargas.

Ao papá ligaste um dia
A dizer: já sou ministro!
Mas, se por ti alguém m 'alia...
Seja ao que for, de sinistro...

Pior que toda a vergonha
Que decerto sentiria,
Conta com cena medonha:
Cai-nos em cima a Maria!

(moi même rsrsrsrs)


Manuela Azevedo (Clã), problema de expressão (no programa Gato Fedorento)

[gastem uns minutos e atentem na pinta da "letra"]

[quis colocar aqui a canção "casa comigo Marta" de José Mário Branco, mas não encontrei no you.tube]
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

O problema está na massa!


Não entendo tanta discussão a propósito das declarações de Manuela Ferreira Leite ... sim, aquela dos 6 meses! Ora, esta semestralização, mais não é do que a adaptação da democracia ao processo de Bolonha! Balhamedeus!

15 comentários:

bettips disse...

Mas que divertido!!!
A árvore das patacas. Não abana? Ou cai só para um lado...
(que pena não teres ido ao encontro de alguns amigos/as do livro "22 olhares...". Seria agradável conhecer-te, a tua cadência pleases me! E os teus comentários "acertam-me" sempre, em alvos que nem sempre tenho à vista...
Bjinho

Carminda Pinho disse...

Olha sobre o assunto das patacas, eu nem digo nada, que a minha irritação é tanta que ainda sa´´ia asneira da grossa.
Mas gostei de registar, que a menina, versejou muito bem.:)))

Beijos

PreDatado disse...

Adoro estas quadras populares "aleixeanas". QB de irónico e poético.

anamar disse...

Nem sei para que existem tribunais neste país.Esse homem quer seja tão inocente como pretende quer nao o seja, já está condenado....
Pode vir o melhor juiz do mundo dizer que ele está inocente,que nunca vai convencer a opiniao pública.
Veja-se oPP!!! Alguém acredita que ele é inocente??? E no entanto foi ilibado.
Peçamos á sr. de Fátima que nunca ninguem resolva acusar-nos de nada.
Dito isto tenho dificuldade em imaginar que o homem nao deu conta de nada e está limpinho como um Menino Jesus acabado de nascer...
Haja o beneficio da duvida.
Atenta de si,
Ana
P.S. desconhecia esta dos fedorentos....merci, my dear...

O Profeta disse...

Sou palavra perdida no silêncio
Gerada no ventre do Mar
Grinalda de perdidos sonhos
O passado do verbo amar

Amei!
Voar na chegada de cada Primavera
Pintar de luz as cores do verão
Pisei o tapete das folhas de Outono
Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


Mágico beijo

Osvaldo disse...

Olá Mdsol;
Ok, tudo bem,...mas;
1°- Dizer que não entende nada de Arte!... com tantos exemplos que nos mostra aqui... e com discrição correcta dos quadros!...

2°- O poema está lindissimo, perfeito, bem conjugado e dum poetismo puro; Também não me vai diser que não entende nada de poesia, né?!...

3°- A Manuela Azevedo está simplesmente divina e muito profissional nesta gravação para os Gato Fedorento. Gostei imenso.

4°- O Blog "branco no branco" é um dos meus preferidos e fico imensamente feliz de passar por cá

e 5°- bjs pra Mdsol

mena m. disse...

Toi-même sempre a surpreender-nos!!!

Adoro visitar esta galeria de arte!

E vou ficando ao corrente de coisas que se me escapariam da política deste nosso cantinho à beira-mar plantado!

Um abraço!

Vieira Calado disse...

Nesse ramo, o Aleixo, é o maior!

Cumprimentos

Duarte disse...

A isto é ao que se lhe deve chamar, em toda a acepção da palavra, a arte do bem fazer. Numa só exposição desfilam diversos aspectos que, sem nenhuma dúvida, captam a atenção, e são um caudal de saber.

Aqui encontro todos os dias um elemento mais destacável na arte, daqueles que não se vêm com facilidade nos melhores museus.

Quando dizes aqui estou eu, dá igual que seja prosa ou poesia, a nota máxima está-te adjudicada. Os meus parabéns por isso: não é fácil rimar quando o tema é pouco propicio

Quanto à menina que canta, destaco o modo peculiar de interpretar, bastante difícil; o esforço do "letrista", em querer fazer algo diferente para chamar a atenção, até o consegue. Mas, no fundo, não me conseguem fazer voltar a escutar o seu tema.

Um grande abraço

Mr. Lynch disse...

Mdsol;
Uma versão muito diferente da excelente música "Problema de Expressão". Assim se fala... o mau português.
Gostei muito do poema. Parabéns!
:)*

Violeta disse...

Adoro a Manuela Azevedo...

~pi disse...

Cai-nos em cima a Maria!

(moi même rsrsrsrs)

aqui vai bem a soft da mary poppins
and her beautiful protective
smile!! :)

não sei é se liga a imagem liga bem com o peso aleixiano!!

( a manuela azevedo, pois, na sua melhor linguística!



~

cristal disse...

Bem, menina... a do rei... Tinha "ouvisto" esta interpretaçã da Manuela Azevedo quando foi apresentada no "gato".Mas qui tem outro peso. E as tuas quadras... simplesmente geniais e bem a propósito. BJ

poetaeusou . . . disse...

*
o prpblema está na massa ?
não . . .
está no benito mussolini,
,
brisas de camisas negras, deixo,
srsr
,
*

Fragmentos Intemporais disse...

Blog muito simpático...

Que a poesia e a música caminhem sempre de braço dado!

Cumprimentos intemporais...