30 novembro, 2008

flores ... apesar das notícias do mundo, memória sem palavras desta semana.







Lichtenstein, R.
flowers
(1973)










Há vidas que duram um instante:
o nascimento.

Há vidas que duram dois instantes:
o nascimento e a morte.

Há vidas que duram três instantes:
o nascimento, a morte e uma flor.

Roberto Juarroz, poesia vertical, 25


Geraldo Vandré - pra não dizer que não falei de flores

[soube-me bem recordar este tema... neste dia do senhor... "Vem, vamos embora / Que esperar não é saber / Quem sabe faz a hora / Não espera acontecer". hope you like]

18 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Uma flor linda para si!

Tinta Azul disse...

Hoje
Flores brancas
da cor da neve.
No Montemuro.

:)

Donnola disse...

quem diz flores diz uma bola de berlim pode ser? :P

intimidades disse...

as vezes penso que as notocis me tornaram insensivel

Brigada pelas flores :):)

Jokas

Paula

Pepita Freak disse...

E será que sabemos alguma coisa?

Jardineiro de Plantão disse...

Umas lindas flores para si... uma ramo de pequenos malmequer

A. Moura Pinto disse...

Lindo...e gostei de passar por aqui.
Fica uma flor.

Duarte disse...

Magnifica coordenação!!!
Originalidade das flores...
Versos que pesam, pela dureza...
Música entre euforia e um la,la,la... como pétalas ao vento...
Gostei

:)))

Beijos

jrd disse...

Caminhando e cantando...

anamar disse...

Lindo poema,mdsol...
Não conhecia o autor... mais uma provocação!
Das flores tambem... do criativo , nem se fala...
Saudaçoes
ana

OnlyMe disse...

Simplesmente lindo!
Não devemos deixar para amanhã aquilo que podemos fazer agora... o amanhã pode n existir e tanto ficou por dizer!
Jinhos :)

Anónimo disse...

Belas "flores" (todas...) !
:))))
José-Carlos

Anónimo disse...

Lindoooooo!!! eu gostei, e como!
e as flores!... que bem! flores nesse tempo!
o quadro fez-me lembrar certo lugar, onde estive a espera,

as linhas lá embaixo, a passadeira, prédios mais além e, das pedras do lugar, parecem ter nascido flores. Obrigada, muito obrigada.

fechei os olhos para recordar a música...
..."ainda fazem da flor seu mais forte refrão, e acreditam nas flores vencendo o canhão (...)os amores na mente, as flores no chão, a certeza na frente, a história na mão, caminhando e cantando e seguindo a canção (...)aprendendo e ensinando uma nova lição. Vem vamos embora..quem sabe faz a hora, não espera acontecer"..

sim, quem tem a flor e a canção, já não espera acontecer. faz a hora e o lugar.

beijos mil!

***

Justine disse...

Tem para mim um significado muito, muito especial, esta canção (se calhar tb para uns milhares de outras pessoas!)

Falemos então de flores...

meus instantes e momentos disse...

Lindo post, como sempre.
Gosto de voltar aqui.
Puxo a cadeira e sem pedir licença me sento. Fico te olhando, te lendo e relendo. Gosto daqui.
Beijos pra vc.
Maurizio

heretico disse...

fazer a hora... breve que seja!

Anónimo disse...

memória ??? )))

***

Véu de Maya disse...

tudo mágico neste seu post, Maria do SOL...

véu de maya