02 agosto, 2008

verão ....que é só para contrariar







Jinshi, Zhu
snow in the summer
(2007)








A AUTÊNTICA ESTAÇÃO

É verão. Vou pela estrada de sintra
por sinal pouco misteriosa à luz do dia
ao volante de um carro que não é um chevrolet
e nesse ponto apenas se perdeu a profecia
Não há luar nem sou um pálido poeta
que finja fingir a sua mais profunda emoção
Chove uma chuva que me molha os olhos
e me leva a sentir saudades do inverno:
a luz o cheiro e a intimidade do fogo
Quem me dera o inverno. Talvez lá faça sol
e eu sinta aflitivas saudades do verão:
uma estação na outra é a autêntica estação

Ruy Belo, homem de palavra[s], in Ruy Belo, todos os poemas, Assírio e Alvim, 251/252
(também in quinze poetas portugueses do século XX, selecção e prefácio de Gastão Cruz, Assírio e Alvim, 387)


Peter Nero, summer of 42 [3'45]

12 comentários:

mariam disse...

"bela" viagem... e som e imagem...
prefiro os meses das primaveras e dos Outonos... mas que tento que o Verão seja proveitoso também...

deixo-lhe um pedacinho do "meu" mar

bom fim-de-semana
um sorriso :)

mundo azul disse...

Parece que estamos sempre a querer, o que não temos...

Beijos de luz e um final de semana iluminado!

Dois Rios disse...

Lá venho eu deleitar-me com a luz do Sol da Md.

"uma estação na outra é a autêntica estação."

Qualquer palavra aqui seria demais. Silencio!

Beijos, minha querida,

Fantomas disse...

Obrigado pelos comentários no meu blog. O teu também é muito interessante.

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Verão:

Praia...

Sol...

Fantástico.

beijooo.

heretico disse...

bemfazejo. claro. o sol de inverno...

poetaeusou . . . disse...

*
grato pelo ruy belo
,
Na minha juventude antes de ter saído
da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido
,
in - ruy bello . 1966
,
conchinhas saudosas,
,
*

Multiolhares disse...

Quantas vezes fingimos ser poetas
par4a sentirmos o que não sentirmos
beijos

Justine disse...

"Só estou bem onde não estou", cantava mais ou menos assim o A.V.!
Poema de ironias e de insatisfações, belo, belo, belo!

Duarte disse...

Não suporto o verão.
Tudo o que se diga é para entreter e ajudar a suportar as temperaturas que temos que engolir, por isso foi inventada a Feira de Julho e a Batalha de Flores, para agarrar a malta á cidade, senão quem pára aqui, nem as moscas. Que acabe cedo...
Estás na cama e a suar, estás só, como se explica isto? Uma ducha para refrescar, sais a suar. Todo o dia a suar, até ao dia seguinte, e assim até o fim de setembro, que cruz! Bendito ar condicionado... e a garganta, e as cervicais, etc.... acabei.

Beijinhos

Anónimo disse...

Nunca se está contente...
:))
José-Carlos

mdsol disse...

Minhas caras e meus caros:

Confesso: tenho uma certa queda para ser do contra rsrsr

uma saudação especial ao fantomas e pelos caminhos da vida porque julgo que é a primeira vez que aqui chegam! benvindos

duarte, assim sendo nem de propósito.... dava jeito por aí um pouco de fresco.

SALUDITOS a todos (adoptei estes saluditos da juani... acho um MUST)
:))