11 agosto, 2008

entre as folhas de livros e cadernos (1)











é uma "prata" mal alisada. tem a particularidade de me lembrar a minha amiga C.
uma das minhas primeiras e sérias perplexidades resultou de ter assistido a um certo modo de gostar que, no caso, era intermediado por estes "bombons". ao tempo um luxo. que eu sentia como desperdício. que eu sentia a acertar no alvo errado. que eu sentia "afectada".
não se devem desperdiçar bacios. só se deve dar muitos bacios a quem nos faz bem.
mas, também aprendi que existe o desconforto do desamparo.

3 comentários:

Justine disse...

Recordações comuns a várias gerações. Só que eu não guardava as pratas...

um Ar de disse...

Pois é, o desconforto do desamparo...
Mas, nem mesmo assim, não é?
Um beijo íntimo é bem mais "caro" do que um "bacio", por muito dinheiro que custassem.
Concordo contigo.
Logo eu, que nem aprecio chocolates... e toda a gente diz que é uma sorte!... [e eu a achar que não, porque, pelos vistos, são mesmo úteis no desconforto do desamparo, nunca tinha pensado nisso, mesmo a ver as desgraçadas nos filmes a empantorrarem-se com eles, depois de um desaire cruel...].

[Beijo... tardio, porque o dia foi longo.]

mariam disse...

pronto... um "bacio" p'ra Si

e um sorriso :)