10 agosto, 2008

rabos de palha



tapete de palha de arroz
imagem daqui


Não sei se disfarço bem, mas nesta altura do "meu campeonato", já admito que tenho uma certa preguiça entranhada. Só o que me entusiasma no momento me faz andar. Talvez seja essa uma das causas para que, neste meu espaço, eu não prescinda de dois "princípios" - ser um espaço lúdico, e só postar o que me sair sem elaborações além das que decorrem durante o tempo que dura a colocação do post!
Contudo, quando deambulo por outros blogs, muitas vezes me sinto estimulada a comentar. E, se nem sempre o faço, faço-o algumas vezes. Hoje, e porque é dia do senhor, coisinha que repetidamente assumo não gostar, muito menos em Agosto e comigo a fazer de senior-sitter, resolvi pegar nos rastos que por aí deixei e postá-los. Estou a escrever isto e a duvidar se é uma atitude narcísica. Não sei. Por ora publico, mais tarde, se a minha dúvida se confirmar, retiro o post.
(Fiz algumas correcções e acrescentos pequenos)

1)[assalto ao BES]
Bom... entusiasmos no modo de dizer à parte, partilho a questão que levanta (se é que entendi...entenda-se). Estava eu a ver "aquilo" e depois a ler o que tantos afoitos escrevem e a pensar: mas isto é tudo igual? VALE tudo o mesmo? Quem, por livre decisão sua, foi ameaçar outras vidas (não vamos discutir agora se bebeu leite em pequeno ou lhe faltou o amor da mãe - isso pode e deve ser analisado noutra dimensão) não pode ter os mesmos "direitos" de quem, sem poder escolher e sem ter tomado iniciativas contra o outro, está na situação de ameaçado. É um olhar linear o que fala como se ali, naquele momento, fosse tudo igual. Quero com isto dizer que não tem de haver regras rígidas e procedimentos muito definidos para a polícia actuar? Não. Claro que tem de haver. Não porque seja tudo igual, mas porque, quem está na situação de decidir, por mais treinado que esteja, é humano e pode, SEM QUERER, errar. Claro que também pode facilitar (querer errar), mas pode errar sem o querer fazer. Uma definição rígida do modo de actuar funcionará, em última instância, como protecção de quem decide o avanço das operações e, por consequência, como protector dos valores que a sociedade quer que interprete! Decorrendo assim, na nossa sociedade, a "protecção" dos valores relativos a quem ataca. O relativismo levado demasiado longe dá nisto: na falta de discernimento sobre as "nuances" que determinam o valor das "coisas". rasto no Bolonhado

2) [a propósito do Benfica] Só para lhe dizer que aprecio demais (assim mesmo, com o exagero do "brasileirês") a expressão "massas associativas". Então no plural! Começando tão bem assim, o resto, depois, até se percebe melhor. Está tudo a condizer. Tudo! E, não sendo eu adepta do "maior clube português", bem o lamento! E não sei se o Rui Costa não se anda a desperdiçar como lipoaspirador das banhas que tomaram o lugar do músculo necessário para manter a referida classificação, sem haver uma verdadeira mudança no estilo de alimentação e de vida! rasto no Herdeiro de Aécio

3) [Jogos olímpicos] que bom que pensas assim! E obrigada por colocares também a bandeira portuguesa. E sabes? Não é campeão quem quer mas quem pode! Senão, muitos dos que vociferam contra os exageros e tal e tal .... eram os primeiros a estar lá! rasto em Mis palabrad y sentimientos

4) [ China ] Já ontem tinha visto esta série de posts a propósito da China. Um modo muito original de falar das coisas sem ser só a propósito da espuma do dia... Eu admiro muito quem assim faz. (Também porque é de todo diferente o meu impulso. Pelo menos por aqui!). Na minha "outra vida" tento superar-me, que é o que me resta nesta minha humana condição ! rasto em nem tudo o que sobe

5) [obra de Vinicius de Morais] O preconceito é uma limitação enorme à compreensão e à fruição de muitas coisas boas! E, por vezes, somos tentados a pensar que, em ambientes supostamente povoados por mentes abertas como os ambientes artísticos, o preconceito estaria daí arredado. Mas não. Creio que o preconceito snob e de quem se julga superiormente diferente do resto do mundo é ainda pior e mais contundente do que outros preconceitos tidos como "politicamente incorrectos". Parece-me (eu que entendo pouco) que o preconceito nas artes (lato senso) até goza de algum prestígio, pelo menos em certos meios mais "corporativos". rasto no Acontecimentos

6)[posição de Lynch sobre a visualização de filmes no tlm] É claro...que o sr. Lynch está certo! Reduzem tudo à técnica e... qualquer dia, ficam impotentes para o que quer que seja!
rasto no The Second Dream Of The High-Tension Line Stepdown Transformer

6 comentários:

Osvaldo disse...

Olá Mdsol;
Gostei desta tua nova maneira de desenvolver o teu blo e nós aproveitamos para nos actualisar de coisas que por vêzes passam e nem notamos. É informativo e cultural.
bjs.

um Ar de disse...

Pois, não retires...
Nem sequer acho este post nada narcísico.
Também começo a sentir alguma preguiça entranhada... daí, alguma secura nos posts, para não dizer falta de vontade em "explicitar", ou "justificar" pontos de vista...
Encosto-me à metáfora...
Talvez não seja a melhor e mais sábia resposta. Não será, certamente.
.
[Beijo de compreendi-te...]

mariam disse...

pronto, ora aqui ficou uma excelente ideia!para um Domingo...

engraçado à pouco também comentei na "Juani".. aqui fica a propósito,

~~Obrigada p´lo post, eu não consegui escrever nada sobre os jogos Olímpicos.
Assisti a parte da abertura, cerimónia fantástica, mas não consegui estar com paz de espírito nem me consegui abstrair do resto que os envolve, o que é péssimo, os magníficos atletas não merecem.
vou acompanhar.
Os jogos deveriam ser e só a mostra da capacidade humana de se superar, desportivamente. Um Viva os atletas!~~

fica bem também "mdsol"
um sorriso :)

Justine disse...

Direito à preguiça, eu clamo diariamente o nosso direito à preguiça! Por isso, gostei muito desta tua "resenha" dos últimos acontecimentos - poupa-me algum tempo, que eu irei aproveitar para ...preguiçar:))
Beijo e bom domingo

Multiolhares disse...

Não sei porque razão
pensaste em retirar este poste
no fundo foi uma forma de fazeres
uma retrospectiva de varias assuntos de maneira original
beijos

bolonhado disse...

Cumprimentos. O teu blogue é porreiro,pá!
Vou linkar!
Mas porque carga raios renho qye preencher letrinhas para comentar. Isro dificulta a cpoisa. Não quererás aderir ao simplex e prescindir da burocracia?!