03 agosto, 2008

lonjuras & juras (de perto)






Christensen, D.
beyond the summer of love
(1988)










Quero-te tudo porque não te quero nada
Quero-te o olhar, quero-te a mão e a palavra,

Quero a razão, com razão inconformada

Quero o amor com a certeza que se abra

Quero-te um segundo, infinito, verdadeiro
Quero-te a vida toda aqui neste momento

Quero o espaço de se estar de corpo inteiro

Quero o sonho do amor que acalento

Quero-te já, porque nós não temos ontem
O amanhã é dos deuses e eu te juro

Que agora é sempre, é passado e é futuro.

Quero-te tanto, como quem só te quer bem
E de te querer assim também percebi

Que te quero mesmo que fiques aí.


1996


Milton Nascimento, caçador de mim


Maria Bethânia, coração ateu

8 comentários:

Esmeralda disse...

Não pude deixar de sorrir...
...um sorriso terno que me abrilhantou a cara.

Revi-me nas tuas palavras.

A tua escita sim...
...poderosa!

beijocas

Vieira Calado disse...

Dissertando (e bem) sobre o verbo querer.
Beijinhos

Juani lopes disse...

hay, el porque de que te quiero, tanto versos se han escrito, ahi te dejo uno que a mi me gusta mucho

Tus manos son mi caricia
mis acordes cotidianos
te quiero porque tus manos
trabajan por la justicia

Si te quiero es porque sos
mi amor mi cómplice y todo
y en la calle codo a codo
somos mucho más que dos

Tus ojos son mi conjuro
contra la mala jornada
te quiero por tu mirada
que mira y siembra futuro

Tu boca que es tuya y mía
tu boca no se equivoca
te quiero porque tu boca
sabe gritar rebeldía

Si te quiero es porque sos
mi amor mi cómplice y todo
y en la calle codo a codo
somos mucho más que dos

Y por tu rostro sincero
y tu paso vagabundo
y tu llanto por el mundo
porque sos pueblo te quiero

Y porque amor no es aureola
ni cándida moraleja
y porque somos pareja
que sabe que no está sola

Te quiero en mi paraíso
es decir que en mi país
la gente vive feliz
aunque no tenga permiso

Si te quiero es porque sos
mi amor mi cómplice y todo
y en la calle codo a codo
somos mucho mas que dos

mario benedetti
saluditos

Tinta Azul disse...

É esta escrita que eu gosto de [te] ver aqui. A tua. Porque é muito boa.
:)

Anónimo disse...

On love...

;)))
José-Carlos

heretico disse...

gostei de saber. queres assim. tanto...

belíssimo.

mdsol disse...

oh pra mim a ruborizar
rsrsrs

(ok. Ok. às vezes dá-me para isto...)

:)

[benvinda esmeralda]

Oh Vieira Calado, poeta é o menino!

juani além dos saluditos ainda envias poemas...:)

Tinta
tu não contas que és suspeita

:))

José-Carlos

on ou in? rsrsrs
:))

herético

pois rsrsr nem tudo o que reluz é oiro, nem tudo o que balança cai
:))

um Ar de disse...

Só hoje, reparei neste post.
Poema lindíssimo, Mdsol...
Atrevo-me a dizer que devias [se é que não o fazes... e eu detesto esta coisa de "devias", quem sou eu?] continuar a escrever, assim... ou de outra maneira.
Adorei lê-lo!
Adorei...
[Beijo!!!]