29 dezembro, 2008

onde páram os limites?





Iranna, G. R.
there is no borders
(2007)








LITANIA DE SOMBRA

Não perguntem nada: nós estamos dentro
Do aro de frio, no frio do muro,
Tão longe, tão longe da feira do Tempo!
Não perguntem nada.
Nós estamos mudos.

Puseram açaimes nas ventas do vento,
Ergueram açudes nas águas do mar...
Não perguntem nada: nós estamos dentro,
Ou fora de tudo.
Não perguntem nada.

Tumulto na estrada? O bicho na concha.
Miséria na casa? O farol na montra.
Não perguntem nada, não perguntem nada:
há sempre gládios
e ríspida sombra.

Não perguntem nada: as razões são longas.
Não perguntem nada: as razões são tristes.
Não perguntem nada: nós estamos contra.
E talvez perdidos.
E talvez perdidos.

David Mourão Ferreira


Katie Melua - It's only pain

14 comentários:

Mar Arável disse...

Contra o destino

ousar

ousar

2009 - o melhor possível

mena m. disse...

Tão verdadeiro e tão actual, infelizmente...

Excelente post, sempre atenta, sempre a par e passo com o acontecimento!

Juani lopes disse...

pues con lo preguntona que soy yo, lo voy a llevar muy mal
que tal tu resfriado?
saluditos

Osvaldo disse...

Olá Mdsol;
Onde param os limites... quais limites ?!..
Os limites foram abolidos e todas as metas foram cortadas e como "records" também os limites foram quebrados...

Os melhores votos de um Feliz ano Novo.

Osvaldo

Bento disse...

Os limites não páram...impõem-se...

Tinta Azul disse...

border. bordar os limites. a ponto de cruz.

ลndreia disse...

Os limites só acabam quando são transpostos! *

Anónimo disse...

Nós estamos contra - perguntem sempre !

:))) José-Carlos

OnlyMe disse...

Os limites somos nós que os impomos! Eu respeito o próximo tal como exijo que ele me respeite a mim.

Jinhos :)

um Ar de disse...

Vivemos num mundo demasiado euclidiano...
.
Pensamos de igual modo...
.
Talvez, porque tememos demais a loucura!...
.
[Beijo...@]

Je Vois la Vie en Vert disse...

Há quem ultrapassa os limites..., infelizmente !

Mas não vamos pensar nisto agora, o ano de 2008 está quase a acabar e os acontecimentos deste ano vão fazer parte do passdo. Vamos pensar no presente e vivê-lo o mais feliz possível !

Agradeço as tuas amaveis palavras e os teus votos para este novo ano que retribuo com muito carinho.

Que o teu cantinho branco permanece sempre branco da cor da pureza e da paz !

Beijinhos verdinhos de esperança

Donnola disse...

n sei a q te referes mas a ouvir as noticias sobre israel/palestina dá a impressão q nunca. q raio de pustula q n há meio de sarar

Carminda Pinho disse...

Mdsol, será que há limites?
Não creio.

Desconhecia este poema de David Mourão Ferreira, obrigada por o teres trazido.

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
é
,
david mourão ferreira,
,
conchinhas
,
*