16 julho, 2010

sei lá, é vacância




Wegner, Hans J.
peacock chair
 (1947)




Eu quero muito ser ministro.  Contemplo a cadeira e suspiro poder representar o tipo de estado. Nunca mais independente, mais uma vez comprometido. Mostrar, agora e sempre, toda a minha abertura, tanta que só quero saber a pasta no momento de lhe pegar. Um sentimental, é o que eu sou. Pareça ou não, no fundo gosto de ser surpreendido. Danadas de saudades estas de poder mandar tirar fotocópias à vontade. Todavia, tenho de assumir: as eleições são uma estopada.  Gasta-se imenso tempo em feiras, negócio de que só fruo os sãodebaites da música zote. Ora, aturar tantas maçadas para, no fim, não quererem nada comigo, eriça-me bastante. Tanto que me atrevo a forçar a porta do cavalo. Sinto uma certa vacância, sei lá!

4 comentários:

Francisco Clamote disse...

Belo resumo do pensamento de PP.

Kássia Kiss disse...

lolol :)

monica disse...

paulo portas, o ansioso?

intimidades disse...

LOL
brilhante

Beijos
Paula