25 julho, 2009

sábado de manhã (66)





Peabody, L.
asleep
(2006)

11 comentários:

pin gente disse...

deixei-me permanecer no sono.
na pureza das ideias soltas, livres.
descansei o corpo sobre o emaranhado da roupa branca, fresca e cheiros.
a noite foi de luta,
contra a constante insónia.
com a madrugada veio a paz.
instalou-se o cansaço, perdi forças, ganhei sossego.
a minha liberdade de ser faz-se a nu. o convívio com a nudez do meu corpo tornou-se maduro e sem preconceitos.
sem roupa os sonhos fluem, os gestos não se privam, a pele respira por inteiro.
sem roupa digo o que cresce no mais profundo da alma, o que brota do estado puro do meu ser.


belíssima imagem
um beijo
luísa

Arabica disse...

Solinho,

bom dia! :)

também branco é o gesso que me limita o corpo na curva sinuosa do sono. :)

E ainda assim, é no sono, que o corpo se liberta dele, como pássaro, de gaiola.

Votos de um fim de semana cheio de cores para ti. :)

Beijos meus.

jrd disse...

O Direito ao ócio.
bfs

vbm disse...

.

«Le plus profond c'est la peau.»

:)

Je Vois la Vie en Vert disse...

Chuttt 1 Não me acordas...

Beijinhos

Bom fim de semana !

:-) Verdinha

intimidades disse...

ah que aproveitar ao maximo os momentos bons da vida

jokas

Paula

Juani disse...

yo mas de una vez me he dormido asi, con un libro entre las manos
saluditos

anamar disse...

Um verdadeiro sábado de Julho ...
Belo quadro para o dia, mdsol...
Saudades1
:))

Duarte disse...

Agora já não a acordo, que durma até amanhã, assim ficará mais bem disposta...

Bom fim de semana

Abraços

Véu de Maya disse...

Um sono tranquilo é delicioso...a pintura é bem expressiva disso...para além da qualidade artística inegável...
beijinho,

Véu de Maya

susana disse...

No próximo Sábado vou ter um destes, finalmente!!!!!!!