23 julho, 2009

despedida






Kostabi, Mark
the weight of departure
(2001)




34 anos.
Diz-se honrado.
34 anos
com a própria voz!

10 comentários:

Mr. Lynch disse...

Mdsol;
Foi neste teu post que descobri que Manuel Alegre deixou a carreira de deputado. Embora eu não aprecie (ou entenda) a política, ele foi um deputado bem demarcado no Parlamento.
Mais uma obra excelente a ilustrar este teu post.
:)*

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Foi uma despedida para se reencontrar. Espero que para bem dele e de todos os que acreditam em determinados valores que o partido dele esqueceu.
Excelente homenagem.

jrd disse...

E que grande voz de poeta.

Carminda Pinho disse...

Mdsol,
Manuel Alegre honrou os valores do verdadeiro Partido Socialista.
Honrou o 25 de Abril e a Liberdade.
É minha convicção que continuará a honrar e a lutar pela liberdade.

:)
Beijinhos

anamar disse...

Belissimo quadro, mdsol!
Não assisti à partida do poeta...
Um dia , quem sabe, poderá voltar... e todos os discursos serão poéticos...
Que se faça luz!!!
Beijinho amigo
:))

António Torres disse...

Estou na contra-corrente.
Excluindo o momento meritório em que encostou o dr. Soares à box, vai dar-se tanto pela falta quanto se deu pela presença.
É nestas alturas que, feito um balanço, ficamos com a exacta medida da inutilidade da função neste sistema político-partidário.
Tudo o que realmente conta é decidido nas sedes partidárias. O deputado serve apenas para que o sistema se auto-desculpabilize, fingindo acreditar que o deputado é mais que um simples verbo-de-encher.
Não é, de facto.
O resto é poesia, da má.
(sorry...)
:)))

Lúcia disse...

Gostei dele. Votei nela nas presidenciais com toda a convicção.
Já não gostei das confusões a partir dali: chegou a ser uma força opositora no próprio partido que integrava e pelo qual era deputado. Houve situações, de resto, muito confusas da parte dele.
Penso que estará a tomar balanço para nova candidatura.

Lúcia disse...

Já agora: sobre a conjugação da despedida do Alegre com o quadro que retrata o post - muito a dizer;)

jose albergaria disse...

Nem sempre gosto do Manuel Alegre.
Tenho algumas reservas em relação aos trilhos que percorreu; há episódios da sua biografia que me desgradam sobremaneira; o poeta, esse, então, tem dias.
Gosto da ficção, do conto, da novela.
Gosto de algumas amizades que cultuou.
Gosto de alguma frontalidade na voz.
Mas como se diz em Coimbra, a quem ele muito deve: "A VOZ é sempre nmais bonita na hora da despedida".
:))

bettips disse...

Pobres de nós
se nos ficamos pela voz!
Bj