21 julho, 2009

moments

Achei que devia a delicadeza aos seguidores deste blog de os colocar ali ao lado. Acabei de o fazer. Esta nota é somente porque, entre eles, está o José-Carlos que já não está entre nós. Recordei o excelente companheiro deste espaço e a tristeza que senti, mesmo não o conhecendo pessoalmente, quando soube que nos tinha deixado. Não sei o que mandam as regras da blogosfera. Eu não consegui retirar dali o seu nome.

5 comentários:

intimidades disse...

Nao retires, deixa, alias chama atencao para o blog, mostra a toda a gente o que ele foi, o que ele pensou, nao deixes as ideias irem.

Jokas

Paula

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Só "conheci" o blog depis do seu desaparecimento. Desde então fui lá várias vezes. Por essa razão lhe digo que é melhor não o tirar. Memo depois do seu desaparecimento, podemos continuar a usufruir das palavras que ele nos deixou.

Fernando Vasconcelos disse...

Penso que as regras dizem para não retirar excepto se for esse o desejo manifestado em vida pelo próprio ou pela família depois do falecimento. Por omissão creio que a regra é deixar, precisamente como aqui foi dito como uma das formas de perpetuar a memória de quem connosco dialogou.

Lúcia disse...

Pois do meu telemóvel, não saem 'esses' nºos - para os quais sabemos que não voltamos a ligar.

WOLKENGEDANKEN disse...

Estou contente de ver - Solzinha - que tens o mesmo problema do que eu.Tambem nao consigo tirar o "transdisciplinar" da minha lista de blogs...

Primeiro pensei que era um sentimentalismo sem sentido, mas convenci-me que o Fernando Vasconcelos tem razao, deixar o endereco é uma forma de perpetuar a memoria adaptada a esta forma virtual de comunicacao.

E como de todas as formas nao consigo tirar pois encontrei uma boa explicacao para a minha incapacidade de me despedir :))

beijinhos