15 outubro, 2010

não fin(i)to







Stamos, Theodoros
infinity Field (Nemea Series 3)
(1973)











Charles Loyd, prayer 
...
3
Quero apostar ao infinito.
Ainda não preenchi a minha proposta.
Talvez nunca chegue a preenchê-la.
mas sei que é a única que interessa

E talvez isso baste:
a minha aposta far-se-á por si
se eu a não fizer.

Fá-la-á por mim
o sopro que ajudei a nascer.

Roberto Juarroz, tríptico vertical, poesia vertical, editora campo das letras, 59

8 comentários:

Rogério Pereira disse...

Como é que nos dá coisas tão bonitas e depois...
fica assim,
como se nada fosse?

Blondewithaphd disse...

Não fintas? Então não fintes.
:)

ariel disse...

Pronto, o Rogério Pereira, ali em acima, já disse tudo.

Beijinho

:)))

mdsol disse...

Rogério e Ariel

Deve ser do meu cansaço (tem sido uma semana e tanto, se bem que as semanas que ainda vêm, ainda vão ser piores) mas não estou a captar! Que deveria fazer? Balhamedeus, ajudem-me lá!

beijinhos

:)))

Rogério Pereira disse...

Pois é, pergunta bem...
Mas se eu soubesse
o que fazer
faria eu
sem esperar acontecer

Balhanosdeus

(continue a postar coisas belas...)

lino disse...

:))

ariel disse...

O meu entendimento foi o seguinte:dá-nos coisas bonitas, como se fizesse uma travessura, e fica-se a rir...

:)))

mdsol disse...

Ariel e Rogério

São "ambosdois" uns queridos!

:)))