21 outubro, 2010

composição poética pouco extensa

E esta Europa senhores, porque nos dá tantas dores, porque nos prega ao banco assim?

8 comentários:

João Menéres disse...

Há um ditado que diz :

Mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo.

Este MENTIROSO nunca me enganou!
Só espero que não lhe ofereçam de bandeja a escapatório que ele tanto deseja.

MENINOS, abram os olhos !

JPD disse...

Esta Europa -- Não tão volúvel quanto a raptada por Zeus -- está à deriva neste mar da Globalização sem conseguir ser par dos EUA ou da China, na Ásia.

Bjs

Zélia Guardiano disse...

mdsol, minha querida
Eu poderia , perfeitamente, plagiá-la, trocando só uma palavra:
E esta América senhores, por que nos dá tantas dores, por que nos prega ao banco assim?
E para ser mais específica, ainda faria assim:
E este Brasil senhores, por que nos dá tantas dores, por que nos prega ao banco assim?
Estamos a dez dias da mais vergonhosa eleição deste país. Um escândalo indescritível! Um governo que nos paga 0,63% pelo dinheiro da poupança e nos cobra 10% de cartão de crédito, fará de uma mulher corrupta , presidente do país... Pode?
Deus nos valha!
Abraço, amiga!

jrd disse...

Pouco extensa é favor. Vai daqui (quase) aos Urais.

Rogério Pereira disse...

Dessas composições não quero mais.
Até porque são muito extensas...
(Vão do Atlantico aos Urais!)

O Puma disse...

Ao prego?

No prego?

Sempre lá estivémos.

R. disse...

Pouco extensa na verve, mas genial na forma e infindável no counteúdo!

Sempre surpreendente e criativa, mdsol :)

bettips disse...

Ele já se chamava a ele mesmo "complexo". Foi uma forma de "enquanto o pau vai e vem, folgam as costas" do capital e do liberalismo selvagem.
Os anos contam-se a correr e "eles não tem tempo para comer tudo".