15 março, 2010

palavras arrolhadas

.
No meu modesto entender, a imagem aqui ao lado (que saquei do google) sintetisa muito bem a mensagem do finado conclave de Mafra. Rolhas para garrafas com o líquido requisitado pelo popular autarca das Caldas? Será? Sim, são rolhas senhoras e senhores, meninas e meninos, damas e cavalheiros, mas não são simples rolhas. Além de rolhas, protectoras de golfadas indesejáveis, elas são o disfarce de poderosíssimos dispositivos USB. Sob a aparência seráfica da protecção, está o disfarce perfeito para calar a palavra em sítios menos convencionais e onde, até agora, não se tem colocado a sua aplicação. Palavras capazes de semear o contraditórios, levantar questões, indagar procedimentos, serão também contempladas pela rolha, que, assim, não se fica pelo arrolhar das palavras nos lugares do costume. Se lhes derem cortiça, não há-de tardar muito...

9 comentários:

Francisco Clamote disse...

Estas rolhas parecem-me de boa qualidade e bem sofisticadas. Bem melhores que as de Mafra.

jrd disse...

Quando a colheita é ruim e a casta é inferior, não há rolha que lhe prolongue a vida...

intimidades disse...

rolhas !!! so para desenrolhar


Beijos
Paula

lino disse...

Esse USB significa Unidos Somos Bestas, como se descobriu na magna reunião havida na terra da Blimunda?
Beijinho

Daniel Santos disse...

Se funcionam assim internamente, calando quem critica, nem imagino o que fariam se fossem governo.

Mar Arável disse...

Lamento o período de nojo

imposto

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Desde o início que pensei que a aprovação da Lei da Rolha trazia "água no bico". Ontem, graças a uma investigação ad MMG a verdade veio ao de cima. A comunicação social não lhe deu qualquer relevo, mas eu conto tudo lá no Rochedo.
A verdade é que Santana Lopes, ao apresentar a proposta estav a favorecer uma empresa.

ariel disse...

Bravo Maria, um excelente post, hilariante e muito bem conseguido, do melhor que li por aí..
:))

monica disse...

o m comentario fugiu