24 março, 2010

liberdade de questão






Steckholzer, M. 
fragen
(2005)


"Há perguntas que não conseguiríamos superar se não estivéssemos, por natureza, dispensados delas".
F. Kafka, aforismos (ulmeiro, 17)
Grigory Sokolov (piano) rondo alla ingharese quasi un capricio
- op.129 Beethoven

7 comentários:

João Menéres disse...

Então vais de viagem?

Vais fazer falta, embora possas pensar que sou um lambe-mãos...

Um beijo MdeSOL.

Blondewithaphd disse...

Dos teus melhores títulos! Amei!!

Rogério Pereira disse...

A pergunta mais kafkiana que me ocorre, ouvindo Beethoven:

Agora assim esPECado, que irei fazer amanhã?

intimidades disse...

acho que nao tenho essa liberdade, nao sei

Beijos
Paula

jrd disse...

E respostas...

lino disse...

Boa ida e melhor regresso:))

Zélia Guardiano disse...

MdeSOL
A palavra liberdade, tão abstrata, aqui ficou concreta de repente... Parabéns!
PS:Fiquei mais do que contente ao deparar com um comentário seu no meu blog!Muito obrigada!
Gostaria de ter me manifestado antes mas andei, por uns dias, embrenhada no mato, sem pc...