07 março, 2010

há domingos assim (1)






Groot, Pat de
winter mist
(2008)











HÁ DOMINGOS ASSIM

Há domingos em que o nevoeiro poisa múltiplos pés miúdos no mar
e os múltiplos pés miúdos que poisa já de si no mar
se vão ainda desvanecendo multiplicando minuto a minuto
e o nevoeiro é uma vasta mão no mar e algumas casas brancas da vila ao
longe cada vez mais longe
que há pouco na névoa eram ainda mais brancas alvejavam visivelmente
mais
se perdem também agora na imensa superfície indecisa levemente
móvel
infinitamente divisível boiando no espaço dissolvendo tudo até mesmo
o mar
...
(continua)

Ruy Belo, toda a terra [I areias de Portugal], todos os poemas, Assírio e Alvim, 488


George Winston, ocean waves (winter into spring ) (piano George Winston)

Tenham, então, um bom dia do senhor!

12 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Deleite... :)

Osvaldo disse...

Mdsol;

A Terra, a Natureza e o Homem, precisam de todos os tipos de domingo.
Azuis, verdes ou vermelhos e mesmo os amarelos, o importante é que continue a haver domigos.
Vivam os domingos da forma, cor, tonalidade e claridade que aparecerem!...
É por isso que há domingos assim.

bjs, Mdsol.
Osvaldo

ariel disse...

Bonito... muito condizente com o meu estado de espírito neste domingo...
:)))

Violeta disse...

Pois há, domingos assim... tão cheios de tão vazios.

Tia_Cunhada disse...

Este post alegrou o meu cinzento Domingo... Beijinhos

Rogério Pereira disse...

Este post acalmou o meu intenso Domingo...

lino disse...

Podia ter sido menos mau.
Beijinho

JPD disse...

Poeta extraordinário, Rui Belo.

Uma obra ímpar.

Extraordinária.

Belíssima escolha.

Saudações

anamar disse...

Esta domingo já passou...
Pesia e côr...

Boa semana e beijinhos
:))

susana disse...

É sempre um óptimo dia!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A normalidade dos domingos.

heretico disse...

Domingos dissolventes...