01 dezembro, 2009

início de dezembro, (quase) fim de outono e algum frio pelo meio (finalmente)






Cherry, H.
december
(1959)











UM DIA NÃO MUITO LONGE
NÃO MUITO PERTO

Às vezes sabes sinto-me farto
por tudo isto ser sempre assim

Um dia não muito longe não muito perto
um dia muito normal um dia quotidiano
um dia não é que eu pareça lá muito hirto
entrarás no quarto e chamarás por mim
e digo-te já que tenho pena de não responder
de não sair do meu ar vagamente absorto
farei um esforço parece mas nada a fazer
hás-de dizer que pareço morto
que disparate dizias tu que houve um surto
não sabes de quê não muito perto
e eu sem nada para te dizer
um pouco farto não muito hirto e vagamente absorto
não muito perto desse tal surto
queres tu ver que hei-de estar morto?

Ruy Belo, um dia não muito longe não muito perto
{outono, [homem de palavra(s)], todos os poemas,
Assírio e Alvim, 223}


Erik Satie, pièces froides - danses de travers, nº3

14 comentários:

Violeta disse...

Mdsol
Há dias assim!!!

mfc disse...

... mas não era preciso tanto frio!

jrd disse...

Um dia que todos temos ou iremos ter.

Mar Arável disse...

No outono

o lume cai

como morto

lino disse...

Em Dezembro
está mais frio
que em Setembro :))

Daniel Santos disse...

Muito bem!

jrd disse...

Já lá tem uma explicação para o Filipe IV. É comprida mas acho que não é chata.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não tenho saudades nenhumas do frio!

JPD disse...

Delicioso poema.

Belíssimo... Belo.

Escolha a louvar, MDSOL

Saudações

susana disse...

Que triste... Ooooo...

anamar disse...

Querida mdsol,
claro que Ruy Belo era triste, muito triste e isso hoje colou-se te à pele....
Efeitos do Dezembro...
Fiquei feliz com a tua visita e a tua paciência de tanto "comentares"...:))
Fiquei com vontade de um cházinho contigo...
Melhoras e cuida-te...
Beijinhos
)))))))))))))))))

heretico disse...

pois é - um surto. de arrepiar...
talvez demasiado perto.

abraço

Blondewithaphd disse...

Frio finalmente?! A menina tem o termóstato avariado na certa! Eu já apanhei tanto frio este ano, brrrr:( Frio, vento, chuva, gelo, eu sei lá!
As melhoras e toca de agasalhar!

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tanta tristeza, tanta moleza...
Gosto mais do calor e da energia que este me dá !

Beijinhos

Verdinha