29 dezembro, 2009

... e o dia amanheceu em paz

.





Jing, A.
red in love - 2
(2009)









 


VALSINHA 
Um dia, ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto, pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar
E então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça, foram para a praça e começaram a se abraçar
E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu
Em paz

Chico Buarque / Vinícius de Morais


Chico Buarque, valsinha

[É para ouvir mesmo. Eu bem aviso...  :)))]

9 comentários:

Maria disse...

É para ouvir muito. E muitas vezes...
Só o Chico para valsar assim!

:))

jrd disse...

A Ópera do malandro: Para ouvir (e ver) na totalidade. Uma maravilha.

Tia_Cunhada disse...

Que bom... um dia ser assim :-)

Beijinho

Fernando Vasconcelos disse...

Lindíssima canção, do grande músico e de um dos maiores poetas de língua portuguesa do século XX. Uma das minhas canções preferidas, o ligeiro crescendo é de génio e o fim pacífico simplesmente brilhante. A música popular também é arte.

mfc disse...

Terna, linda, amorosa, sorridente, encantadora...

mfc disse...

Terna, linda, amorosa, sorridente, encantadora... e tudo o mais que se possa dizer!

anamar disse...

A mdsol e o Chico da gente...
Tens andado arredada ...
Nunca mais te vi lá por "casa"....
Bjjjjjjjs
:))

lino disse...

Dois colossos! :))

~pi disse...

...~ íssimo






~