06 dezembro, 2009

manifestamente evidente: óbvio, portanto

.




Tàpies, A.
matèria i frontissa
1996



Interessa-me quem cria a partir do desperdício. Deslumbra-me quem cria a partir do inesperado. Comove-me quem junta os cacos e retoma o essencial. O óbvio, o previsível e a superfície acabam comigo. Mas, não tomem isto como pretensão, ou tique de (Serra da) Estrela, muito menos do tipo: É ver est(a). É condição volumosa, que me ultrapassa e que em nada me facilita nada.


Camerata Brasil, Bach in Brasil

[Quem aqui chega há mais tempo já sabe do meu contencioso com o dia do senhor, vulgarmente conhecido por domingo ou, para os mais pessimistas, como véspera de segunda-feira. Ora, juntem ao de hoje uns salpicos da época que está mesmo a chegar, pintem-no de cinzento plúmbeo e concederão que é dose para desculpar frases como as de cima... O melhor mesmo é não ligar muito. Isso é óbvio. :)))
Bom domingo]

12 comentários:

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Música fantástica. Apesar das explicações de quem sabe ainda não consegui colocar músicas desta forma.

jrd disse...

Partilhemos então, para já, o contencioso com dia cinzento.
(P'ra semana há mais)

lino disse...

Um passeio com a companheira na areia húmida da maré baixa entre as dez e pico e as onze e tal; depois, duas imperiais ao sol; e, ainda, uma mudança de lugar ao almoço, que o sol da quadra na moleirinha engripa. Para provocar dores de cotovelo :)))

mfc disse...

Entendo-te muito bem... apreciamos o belo e entediamo-nos com o fatídico domingo.

Maria disse...

Quanto ao "dia do senhor", Maria, já resolvi há muito...Com a "época", ainda, está complicado...Os filhos cresceram mas há os sobrinhos...:))
Gostei muito de passar por aqui, Maria, tem um espaço com sensibilidade por todos os cantos - muito acolhedor ;))
Um beijo

Mar Arável disse...

Os domingos só existem

para cumprir calendário

sublinhar o óbvio

Daniel Santos disse...

Mesmo assim eu gosto do dia e da época...

Violeta disse...

QUERIDA MDSOL
todos temos dias assim...
boa semana

Luis Filipe Gomes disse...

Antes tinha um relógio de pulso que me dizia a que dia da semana estávamos. Agora vejo as horas no telefone e não sei nunca quando é Domingo. É o que acontece a quem faz turnos Páscoa, Natal, 1ºde Maio, talvez seja para feriadar ou não. Pontes? quais pontes? Mas sinto-me agradecido a Deus por ter descansado. É claro que ele não precisava descansar, mas sabia que nós precisávamos. Os escravos? Bem essa não é história para a quadra natalîcîa que atravessamos, problema da rima não da quadra.
Luís

anamar disse...

E lá vivemos o domingo, cada um â sua maneira, mas não muito de modo dirferente com os salpicos grossos que se fizeram sentir...
Dia de acalmia ... que a semana não te pese, querida mdsol...
Beijinhosssssssss
:))

João Menéres disse...

Como hoje é Domingo, não comento...

Um beijo.

susana disse...

Impora-se de ter um contencioso com o meu Domingo também? A mpregada já falta há 15 dias...