30 maio, 2008

Lady D'Arbanville

estamos num wild world então...curtam esta versão (ao vivo) da
Lady D'Arbanville do Cat Stevens (cuja história de vida é invulgar)

pobre portugal *

pobre portugal
*Fernanda Câncio - Blog 5 dias

Posted using ShareThis

Quem é o autor desta carta íntima?

"Sou português. Nasci em Lisboa no dia 30 de Maio de 1854. Estudei o curso de marinha e dediquei-me a official da marinha de guerra. Em tal qualidade fiz numerosas viagens, visitando as costas da África, da Ásia, da América, etc. Estive cerca de cinco annos na China, tendo ocasião de vir ao Japão a bordo de uma canhoneira de guerra e visitando Nagasaki, Kobe e Yokoama.

Em 1893, 1894, 1895 e 1896 voltei ao Japão, por curtas demoras, ao serviço do Governo de Macao, onde eu estava comissionado na capitania do porto de Macao. Em 1896, regressei a Macao, demorando-me por pouco tempo e voltando ao Japão (Kobe). Em 1899 fui nomeado cônsul de Portugal em Hiogo e Osaka, logar que exerci até 1913.

Em tal data, sentindo-me doente e julgando-me incapaz de exercer um cargo publico, pedi ao Governo portuguez a minha exoneração de official de marinha e de cônsul, que obtive, e retirei-me para a cidade de Tokushima, onde até agora me encontro, por me parecer logar apropriado para descançar de uma carreira trabalhosa e com saúde pouco robusta.

Devo acrescentar que, em Kobe e em Tokushima, escrevi, como mero passatempo, alguns livros sobre costumes japoneses, que foram benevolamente recebidos pelo publico de Portugal."

Faz hoje anos que nasceu!

trono em tons laranja (2)

Ansel, Elise
burnished throne



eleições no PSD

continuação [gráfica] do post de 29 de Abril [para fazer algum sentido...têm de clicar atrás e voltar aqui]

possibilidade concreta

 



Condo, George
abstract composition in blue,
(1998)



mas a preocupação já vem daqui

29 maio, 2008

Lunário Perpétuo em Sampa

António Nóbrega
folgazão-rabequeiro, dançador e cantor-brincante reconhecido
[a performance não é só o que parece inicialmente!]
[quem avisa amigo é: vejam até ao fim]
[este é um Brasil de que eu gosto]

28 maio, 2008

o roque e o amigo

E eu que não percebo nada de negócios não estou mesmo nada admirada.

desafios resolúveis

A Carminda Pinho, do blog forum cidadania desafiou-me a deixar aqui 6 coisas que desteste.
Aí vão: prefiro substituir detesto por "não suporto":
.pessoas que se acham eticamente neutras
.a mentira
.que me façam perguntas parvas
.gente beata
.o “arranjinho” (ou o jeitinho)
.rotinas
poderia colocar muitas mais (fazer o jantar, a música muito alta nas lojas, a incompetência do desleixo, o exercício do pequeno poder, pessoas egoístas...) mas resolvi deixar as primeiras que saíram, sem preocupação de catalogações ou ordem de importância e grandeza.
deixo o desafio para
duarte - blog amigos de Portugal
gp - blog sarrabiscos
herético - blog relógio de pêndulo
transdisciplinar - blog transdisciplinar
um ar de -blog nem tudo o que sobe
un dress - blog un dress
Se não quiserem... a liberdade por aqui nem se discute...mas, desabafem :))

parêntesis apreensivo


existem várias denominações cristãs para os diferentes ramos do cristianismo.
só faltava mesmo o cristianismo ronaldismo ...

[nota pessimista: chega um maradona]


parabéns à M.



a minha amiga M. faz hoje anos.




Picasso, P.
The small bouquet

vamos a isto, pois (4)

apesar de ter metido [aqui uns posts sobre] água e um desabafo sobre a relação atribulada que neste momento a TV vive com o seu mais que tudo "à boleia do futebol", a campanha continua.

n' A barbearia do sr. Luís [de onde copiei o modelito] está informação actualizada.

a minha muito pequenina e nada especializada opinião: o melhor mesmo é poupar e, paralelamente, com estas e outras iniciativas ajudar a forçar o debate e o investimento na construção de alternativas, seja de estilos de vida, seja de energias...

27 maio, 2008

TV portuguesa & futebol - estado de alma a tender para a náusea...

Viva o futebol e abaixo esta comunicação social vampira, distorcida e alienante que elege as peripécias à sua volta como assunto quase único dos telejornais, dos debates, dos... Eu que sou defensora do desporto e do seu potencial para a construção da nossa humanidade, ando agoniada com o massacre que as estações de TV levam a cabo por estes dias. Já mudei de canal, apaguei o aparelho com alguma "convicção" várias vezes ultimamente. Mesmo agora, na sic notícias, no jornal das 22h, o assunto é qualquer coisa que mete Academia e Sporting e um ex-presidente da SAD (no finalzinho o jornal, uma nota de rodapé acerca do artigo do M. Soares sobre a pobreza em Portugal...). Mal sabia Platão quando ensinava filosofia no "ginásio" do monte Academo... Ontem a ida do outro para o cálcio, hoje o seu discurso alucinado e redutor sobre a vitória remetendo para as calendas a actualização do conceito de "homem eficaz" presente nas manifestações desportivas helénicas... A selecção nacional de futebol é objecto de mistificações e mitificações a rondar níveis de indigência razoáveis. Enfim!
O casamento entre a comunicação social e o desporto moderno vem de longe. [Se pensarmos na historieta que relata a resposta do homem a quem perguntaram se tinha casado por amor ou por interesse, seremos levados a dizer que é um casamento de amor e de interesse simultaneamente, ultrapassando a atrapalhação do homem que, apanhado desprevenido, respondeu "deve ter sido por amor porque ela nunca me despertou interesse nenhum!"]. E, este casamento, que serve ambos os "conjuges", não é de esconjurar. O que é de esconjurar é o modo desaustinado como a comunicação social se anda a portar.
Viva o desporto, viva o futebol, abaixo as opções editoriais dos telejornais, os programas tótós acerca da selecção (terá o Nani dormido com os pés de fora? o brinco do Cristiano será o mesmo?), a projecção dada ao "medievo" seleccionador nacional, os programas de informação e de debate centrados nos assuntos "futeboleiros" em que os compadres lavam a sua roupa suja de muita falta de treino... !

(continuo a dizer: o desporto tem as costas muito largas)

fotografia daqui


água (2)


a consultar nova cultura da água

crise da água

assunto muito sério e preocupante. a ter em conta. (nomeadamente quando acenam com campos de golf para desenvolver o turismo). ver no diario económico

26 maio, 2008

água benta aos berros

(vê-se rapidamente)

video

Como não faço circular "imeiles" recebo poucas mensagens com "assuntos" desta natureza. Percebe-se, assim, que seja facilmente "impressionável"... Recebi esta "encomenda" a semana passada e achei muita piada. Por tudo. A alienação chega a lugares insuspeitos!
Se já conhecem... as minhas desculpas!
(o título do post é da minha inteira responsabilidade)....

25 maio, 2008

tarefa da esperança


Crawford, R.
New Hope Station,
1932,

...
"Mas em Amesterdão nem sequer existia a rua que o meu amigo tinha indicado e, claro, nunca houve em qualquer parte da terra um homem chamado Max Hughes que conseguisse embarcar gente para Singapura. Às vezes chego a pensar que não existe nenhuma cidade com tal nome. Mas não é, nem nunca foi essencial. A comoção e a esperança, sim, essas existem, e são os temas dos nossos dons, a nossa tarefa. E é nelas próprias que o milagre do mundo pode ser concebido."

Herberto Helder, Como se vai para Singapura in Os passos em volta, 113

[este post surgiu-me a propósito da campanha em curso...]


da minha arca do "num é" (3)

um

dois

(dois bocadinhos)

vamos a isto, pois (3)

o boicote em $$$$

diario económico
semanário economico
agência financeira

Entretanto n' A barbearia do sr. Luís os dados estão actualizados. O melhor mesmo é espreitar o estabelecimento !

[nota: eu quando aderi a esta campanha estava mais do que consciente de que "isto" não resolve a questão de fundo. Claro que não resolve. Mas, se por um lado, para mim, já lá vai o tempo da revolução total... por outro lado encaro "isto" como um "fermento" que obriga a pensar e a falar d'"isto"... E o futuro também começa assim!]

24 maio, 2008

um certo essencial

.





Mondrian, P.
tableau one,
(1921) 










QUADRO I

Universo passado a limpo
Linhas tortas ou sensuais desaparecem.
A cor, fruto de álgebra, perdura.


Carlos Drummond de Andrade, Arte em exposição, Farewell, 33

cromos do jornalismo, mais uma vez!

directos do relvado, directos do hotel, directos das visitas, directos dos adeptos mais disparatados, directos da japonesa, indirectos da sobremesa, indirectos dos suspiros, indirectos deles a escanhoarem-se, indirectos do que não lembra ao diabo, sem qualquer sentido que não seja encher de nada e preencher o vazio...
directos do Quique Flores, indirectos do LFV com o JE dos Santos...sem qualquer sentido que não seja encher de nada e preencher o vazio...
indirectos dele a dizer que daqui a algum tempo vai estar a treinar, que, por ora não quer o SLB nem a selecção nacional, indirectos dele a tratar da imagem, como se isso fosse coisa para aparecer nos jornais principais...sem qualquer sentido que não seja encher de nada e preencher o vazio...

Só me faltava que culpassem o desporto. Este costuma ter as costas muito largas mesmo!

sábado de manhã (7)





Redon, Odilon
head of a sleeping woman
(c. de 1905)

debate que não vi

parece que perdi uma sessão de debate na TVI (que normalmente não vejo), mas que já foi comentada pelo pulsardaqui.

23 maio, 2008

vamos a isto, pois! (2)

Fica aqui um comentário que deixei há dias n' A barbearia do sr. Luís e que mostra bem que sei que este tipo de iniciativas não vai salvar definitivamente o mundo dos males que tem. Mas é um modo de dizer que estamos aqui, que pensamos, que sentimos, que não nos resignamos. E o facto de não termos ilusões, não invalida que ajamos...e em conjunto ainda é melhor...
Aí vai: Esta coisa dos boicotes às vezes é tramada para quem os "pratica", sendo que as mossas deixadas no objecto boicotado deixam muito a desejar. Este apelo recordou-me um tempo em que o assunto Timor estava ao rubro e eu aderi (já nem me lembro como) ao "boicote" a determinada gasolina porque estava mais ligada à Indonésia (não recordo os pormenores da coisa). Na altura eu viajava muito de carro e não raras vezes fiz "desvios", corri o risco de ficar sem gasolina porque... neste posto não pode ser. Já Shuarto não era e Timor já era e eu com aquele "complexo" em relação à marca X. Levei tempo a retomar o modo óbvio de me abastecer onde me desse mais jeito. Será que os transtornos pessoais valeram de alguma coisa? Eu durmo bem...

Para já fiquemo-nos a Gal(o)p(e)!!!
Mais tarde...

B(ora a)P(é)
e depois ...
Rep(ousando ao)sol

N' A barbearia do sr. Luís há notícias frescas!

novas compreensões, novos sentires (2)

em especial para a um ar de
achei a ideia interessante...embora noutros sentidos que não o da leitura de cada quadro. .. esta uma leitura mais lúdica (?) do que a do filme da Lena Gieseke [quem sou eu para mandar estes bitaites] ... Aí vai:

a versão de Marcelo Ortiz da Vancouver Film School

vamos a isto, pois!

Coloco aqui a proposta que está afixada em A barbearia do senhor Luís : Ainda hoje, e depois de tudo o que se tem dito, a GALP decidiu aumentar mais uma vez os preços dos combustíveis num jogo incrível de arrogância para com os consumidores e de pressão sobre o Estado (todos nós) para abdicar de parte dos seus rendimentos a favor dos interesses da GALP. (cont. a ler)

O melhor é mesmo espreitar por lá, que o serviço tem muita qualidade!

livro de leitura da terceira classe

Dos quatro livros de leitura "oficiais" da minha instrução primária, o que eu mais gostei foi o da 3ª classe. Fiquei sempre com as imagens do texto do Jeirinhas (Os bois teimosos), do zurra caturra que não funcionava e de como, com esse texto, eu sintetizei a primeira diferença entre funcionar com base na crendice ou na razão. O texto O luar de Agosto cuja ilustração carregada nunca esqueci. O texto A Sentença de Salomão que me alinhavou na cabeça umas primeiras reflexões sobre justiça....e mais.
A minha professora da 3ª classe era uma autêntica RAINHA


livro da primeira classe


livro da segunda classe

22 maio, 2008

confidentes magnólias




Townsend, J. K.
the trees have ears







A MAGNÓLIA
A exaltação do mínimo,
e o magnífico relâmpago
do acontecimento mestre
restituem-me a forma
o meu resplendor.

Um diminuto berço me recolhe
onde a palavra se elide
na matéria - na metáfora -
necessária,e leve, a cada um
onde se ecoa e resvala.
A magnólia,
o som que se desenvolve nela
quando pronunciada,
é um exaltado aroma
perdido na tempestade,
um mínimo ente magnífico
desfolhando relâmpagos
sobre mim.

Luiza Neto Jorge, in O seu a seu tempo

20 maio, 2008

novas compreensões, novos "sentires"

vi a primeira vez esta exploração 3d da Guernica de Picasso de Lena Gieseke no programa eixo do mal, da sic notícias, há já umas semanas.

para quem ainda não viu e porque acho que vale a pena ver!

18 maio, 2008

Sporting vence a Taça de Portugal (futebol) 2007-2008






Towsende, K.
Wave 2








O Sporting Clube de Portugal ganhou a Taça de Portugal ao vencer o Futebol Clube do Porto por 2-0 no prolongamento.

PARABÉNS
PARABÉNS

(cá em casa está o azul desbotado, mas...)

ternuras físicas e químicas e tudo!

Para te acordar

do sono profundo

disfarço-me: leão

que ao te roçar

esquece a missão.



Rousseau, H., La Bohémienne endormie , 1897,

C. Drummond de Andrade,
Arte em exposição
in Farewell, 30

17 maio, 2008

georges moustaki

canta hoje na casa da música a partir das 21.30.



MA SOLITUDE
letra e música: Georges Moustaki

Pour avoir si souvent dormi
Avec ma solitude
Je m'en suis fait presqu'une amie
Une douce habitude
Elle ne me quitte pas d'un pas
Fidèle comme une ombre
Elle m'a suivi ça et là
Aux quatre coins du monde
Non, je ne suis jamais seul
Avec ma solitude

Quand elle est au creux de mon lit
Elle prend toute la place
Et nous passons de longues nuits
Tous les deux face à face
Je ne sais vraiment pas jusqu'où
Ira cette complice
Faudra-t-il que j'y prenne goût
Ou que je réagisse?
Non, je ne suis jamais seul
Avec ma solitude

Par elle, j'ai autant appris
Que j'ai versé de larmes
Si parfois je la répudie
Jamais elle ne désarme
Et si je préfère l'amour
D'une autre courtisane
Elle sera à mon dernier jour
Ma dernière compagne
Non, je ne suis jamais seul
Avec ma solitude
Non, je ne suis jamais seul
Avec ma solitude

sábado de manhã (6)




Forlorn Woman Driving Hansom Cab








2 e 1




Granter, E.
two and one

16 maio, 2008

é só fumaça, o que importa!

O TABACO DA VIDA

De amor cantando,
sem nele demasiado acreditar,
dei a volta ao coração (demorei anos)
está só - mas sem nenhuma vontade de parar...

Desiludidos? Paciência amigos...
Bebamos mais, fumemos, refumemos
entre as mulheres o tabaco da vida.
Como cedilhas penduradas que felizes seremos,

exemplares cretinos nesta noite comprida.

Alexandre, O'Neill .......................................................foto: H. Bogart

segurança ortográfica


~

sou mesmo útil!

Alexandre O'Neill, Divertimento com sinais ortográficos
(1960)

13 maio, 2008

stand by

à um ar de e ao duarte um pedido de desculpas pq já tinham comentado.

11 maio, 2008

together

"Um galo sozinho não tece a manhã:
ele precisará sempre de outros galos."
...
versos iniciais de Tecendo a Manhã
João Cabral de Melo Neto


Chagall, The Rooster, 1929


vencedores e despedidas






sempre gostei do Pauleta
também por não corresponder ao estereótipo













Rui_Costa















Manchester United
campeão
2007/2008

delírios


A senhorasimplicia ali do lado voltou a mexer

10 maio, 2008

TV menos, menos, menos

deliciem-se com este bocadinho

AQUI


Novo director da PJ

Ora... o sr. Magistrado podia lá ficar na dependência de um sr. Polícia, ainda por cima numa instituição de polícias?
Pura snobeira ... Que revela, também, alguma ignorância e falta de abertura ao mundo que muda... Só más revelações nestas posições "castas"!
Este mundo já não é o que era... Pois não. E destas "aberturas" eu gosto.
Se estão incomodados, os srs Magistrados têm bom remédio: desincomodam-se! E a melhor maneira de o fazerem é realizarem muito bem o seu trabalho, imporem-se por isso e não por palimpsestos tipo familiares!

Vanessa Fernandes


Vanessa
ainda menina
cinco vezes campeã.
assim te queremos mulher e cidadã.
parabéns
parabéns
parabéns
parabéns
parabéns



sábado de manhã...(5)






Gleason, B.
sleeping woman







(hoje mais um ar de sono do que propriamente...)




Aditamento: sugestão do Juani. (que eu não conhecia e, portanto, nunca tinha ouvido...)

09 maio, 2008

corrupção e futebol e o que, afinal, podemos aprender

1) Tomo partido contra a corrupção. Seja de primeira, segunda ou terceira divisão. Tomo partido contra a "grande" corrupção, como tomo partido contra a mentalidade do arranjinho e da protecção dos "lobbies". Deste modo, e em coerência, sou a favor de mecanismos que controlem e punam quando a ética não funciona. Sou a favor de celeridade e de atitudes pró-activas, desgostando-me muito o estilo do tipo "assobia para o ar", seja de cada um ou de instituições, que confunde o sentido humanizador da tolerância com a pretensão impossível da neutralidade ética.

Agora

2) Não cuide a sociedade portuguesa que está a tratar do problema da corrupção só porque a "localizou" num campo particular, [ainda para mais num elo relativamente fraco porque ligado a uma actividade da esfera das actividades "não-importantes" da vida] e parece que as "coisas" estão a funcionar. O que temos de agradecer ao futebol é a celeridade com que, no fim de contas, e comparando com outras áreas de actividade, acabou por actuar.
Fico à espera que noutras arenas bem menos escrutinadas diariamente se faça o mesmo e não continue a vergonha de só uma pecentagem mínima de acusações de corrupção ter algum efeito. A quase excepção Vale e Azevedo não basta para sossegar o resto que precisa de combate enérgico e esclarecido. [Recordo só no que começou a aparecer publicamente, mal uns compadres da vetusta, séria e veneranda instituição banca se zangaram só um bocadinho...]

3) Há imensa gente que ganha a vida a propósito do futebol, sem lhe estar directamente ligado. Comentadores, jornalistas, elementos de paineis, etc etc etc... Estão armados em quê? Só agora lhes deu a lucidez e um ataquinho ético e deontológico? bah

4) Continuo a achar que a justiça desportiva tem de repensar as soluções que encontra. O castigo não pode ir contra a natureza da "coisa". Remeto para o que escrevi aqui
e, já agora:


e

08 maio, 2008

livro da segunda classe

Num tempo de todos os choques tecnológicos, (são vários...) é quase impossível não reportar as adaptações exigidas ao que foram os começos da minha caminhada para a literacia (de vez em quando, quando me sinto mais "cansada", dou comigo a pensar no caminho percorrido). Não se trata, pois, de saudosismo. Trata-se de me situar em relação à minha própria história. Pode ser que ajude a não exigir demasiado de mim e a dar-me ao luxo de relaxar um pouco.

By the way
Os textos... ai balhamedeus....

livro da primeira classe

filosofia

FILOSOFIA

Hora de comer - comer!
Hora de dormir - dormir!
Hora de vadiar - vadiar!

Hora de trabalhar?
-Pernas pro ar que ninguém é de ferro!

Ascenso Ferreira...........................................Hanson, D., Sun bath, 1963

07 maio, 2008

"reitings"

esta coisa do rating com estrelas e tudo e tudo apareceu aqui no "belogue" sem eu saber ler nem escrever. às tantas o "belogue" entusiasmou-se com o post anterior e cuidou que me referia a navegar na net... convencidos estes "belogues"... nada disso... como navego mal aqui ou melhor... só sei o caminho das pedras... não sei se isto foi alguma (des)ordem minha se uma inevitabilidade do "alto"...
...

...navegar é preciso...




Franco, R.
Flotation






navegar é preciso... viver não é preciso... os antigos que me desculpem, pessoa que me perdoe se lhes traio a intenção, mas neste momento leio com todos os sentidos que possa ter, eu e a frase... a precisão é do fazer a imprecisão do viver a necessidade de sobre viver, de ir além ... ficar é só sobreviver ...navegar é preciso ... viver não é preciso.
Exacto!

... bestas sem classificação ...

Porque há crimes que põem em causa mais do que se pode compreender...

06 maio, 2008

ganda Bob...

LER AQUI: Bob Geldof acusa, BES demarca-se, Angola repudia

VER AQUI

e eu aplaudo o Bob: clap clap clap clap


(ouço agora que o rapper Fifty Cents foi roubado em Luanda, em pleno palco, por um jovem angolano... a jóia que trazia ao pescoço ... valeria 600 mil euros... 1.200.000 fifty cents digo eu...)

no more comments

... tem dias ...




Rodin, A.
La doleur
(1889/92)

bronze: 30,5x16,5x14

05 maio, 2008

Nini dos meus quinze anos

ouvir aqui o Paulo de Carvalho (não dá para ver...acho eu)

Chamava-se Nini
Vestia de organdi
E dançava (dançava)
Dançava só pra mim
Uma dança sem fim
E eu olhava (olhava)

E desde então se lembro o seu olhar
É só pra recordar
Que lá no baile não havia outro igual
E eu ia para o bar
Beber e suspirar
Pensar que tanto amor ainda acabava mal

Batia o coração mais forte que a canção
E eu dançava (dançava)
Sentia uma aflição
Dizer que sim, que não
E eu dançava (dançava)

E desde então se lembro o seu olhar
É só pra recordar
Os quinze anos e o meu primeiro amor
Foi tempo de crescer
Foi tempo de aprender
Toda a ternura que tem o primeiro amor
Foi tempo de crescer
Foi tempo de aprender
Que a vida passa
Mas um homem se recorda sempre assim
Nini dançava só pra mim

E desde então se lembro o seu olhar
É só pra recordar
Os quinze anos e o meu primeiro amor
Foi tempo de crescer
Foi tempo de aprender
Toda a ternura que tem o primeiro amor
Foi tempo de crescer
Foi tempo de aprender
Que a vida passa
Mas um homem se recorda, é sempre assim
Nini dançava só pra mim

Fernando Assis Pacheco

saudades



tenho saudades do tempo em que podia cantar,
tenho muitas saudades...
muitas mesmo...

04 maio, 2008

...dia da mãe...







Angelina Jolie e o filho Maddox

03 maio, 2008

01 maio, 2008

cromos do jornalismo



Mcardle, P.
Dumb waiter





Continua a espantar-me que a comunicação social em Portugal continue a referir-se ao Chelsea de Mourinho. Até quando é que a "paternidade" vai durar?... Ou me engano muito ou "essa relação familiar" durará até chegarem resultados menos bons. Ou, com a chegada deles, redobrará o brado pela orfandade. Veja-se a diferença de tratamento quando no Manchester United está um treinador português, C. Queirós que, embora na lógica da estrutura portuguesa lhe chamem adjunto, tem trabalho e responsabilidade relevantes na orientação da equipa.
Mas o meu espanto é tolo porque, há dias, o J. Mourinho foi cuidar dos seus investimentos de 6 estrelas (e bem) e a comunicação social não só andou todo o dia atrás dele como não se cansou de repetir não-notícias. Repetiram e voltaram a repetir que, agora, não quer ir para o Benfica nem para a selecção nacional. Tudo novidades portanto!
E ainda há quem fale dos cromos da bola!

trabalhadores


Rivera D.,
Detroit Industry ( South wall)
(1932-33)




Munch, E.
Workers in the snow,
(1913)






Rivera, D.
Detroit Industry (North wall)
(1932-33)





Munch, E.
Workers on Their Way Home
(1913-15)






Actualmente: CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DAS PROFISSÕES

...para a minha mãe...

Van Gogh, Rosas brancas, 1890