16 maio, 2008

é só fumaça, o que importa!

O TABACO DA VIDA

De amor cantando,
sem nele demasiado acreditar,
dei a volta ao coração (demorei anos)
está só - mas sem nenhuma vontade de parar...

Desiludidos? Paciência amigos...
Bebamos mais, fumemos, refumemos
entre as mulheres o tabaco da vida.
Como cedilhas penduradas que felizes seremos,

exemplares cretinos nesta noite comprida.

Alexandre, O'Neill .......................................................foto: H. Bogart

3 comentários:

Duarte disse...

Um dos duros, mas com muita personalidade.
Refugiar-se no vicio não é uma solução inteligente.
Belo poema.

herético disse...

fumemos então. e brindemos. estamos vivos. apesar de tudo...

Juani lopes disse...

fumemos y esperemos los grandes placeres de la vida, una gran cantante española canto
"fumando espero al hombre que yo quiero"
saluditos