08 maio, 2008

livro da segunda classe

Num tempo de todos os choques tecnológicos, (são vários...) é quase impossível não reportar as adaptações exigidas ao que foram os começos da minha caminhada para a literacia (de vez em quando, quando me sinto mais "cansada", dou comigo a pensar no caminho percorrido). Não se trata, pois, de saudosismo. Trata-se de me situar em relação à minha própria história. Pode ser que ajude a não exigir demasiado de mim e a dar-me ao luxo de relaxar um pouco.

By the way
Os textos... ai balhamedeus....

livro da primeira classe

6 comentários:

herético disse...

habitei-me a prémios. chego em primeiro lugar... rss

atitude muito sensata (como sempre,claro rss).

sobretudo relaxar em relação aos "choques tecnológicos"...

~pi disse...

esses livros são...irreais e ao memo tempo

incrivelmemte recentes!!

:)

~pi disse...

reconheço o livro,,,

,hup´s!!

Justine disse...

Os textos eram "balhamedeus", mas aprendemos português correcto pelas mães de professores exigentes, que até latim ensinavam...
Não, não é saudosismo, entendo-te:))

prafrente disse...

"balhamedeus", eu também conheço o livro!Parece que foi ontem...mas já passaram tantos anos...
Gosto de recordar o passado mas não de ficar preso nele.Foram tempos dificeis que não deixaram saudades.
Hoje também se aprende português correcto...se nós quisermos aprender.
Bom fim de semana

Duarte disse...

Pelo que vejo demos os mesmos passos. Bons tempos aqueles. Fui feliz sem tanta tecnologia.
Recordar é viver!
Assim de simples.