15 março, 2009

a alegria da discussão

.



*







Política literária

 A Manuel Bandeira

O poeta municipal
discute com o poeta estadual
qual deles é capaz de bater o poeta federal.

Enquato isso o poeta federal
tira ouro do nariz.

Carlos Drummond de Andrade, na praça dos convites, antologia poética, dom quixote, 245

[*Esta fotografia cheiinha de qualidade e significado, como qualquer entendido atesta, foi tirada com o meu simpático "nokia qualquer coisa de simples", em agosto passado. Mais informo, por ser de importância relevante, que as "havaianas" são minhas. E, muito mais importante ainda, as chinelinhas alvas foram compradas por mim, de propósito para mim, em Parati. Sim sim, lá do outro lado das águas. Já se percebeu.... hoje é domingo, dia do senhor... não se me pode pedir mais rsrsrs...]

11 comentários:

WOLKENGEDANKEN disse...

Modesta demais Solzinha !! Em realidade esta foto é um documento para ilustrar os efectos da globalizacao: todos os chineles de praia sao producidos na China e podem se comprar modelos identicos no mundo inteiro. E estos pelos vistos sintem-se muito bem na relva portuguesa :)) domingo inspirado :))

anamar disse...

Ah, Parati que também já foi "paramim"...
Hei-de voltar!
Sempre com havaianas!!!!

António Torres disse...

Poucas imagens transmitirão melhor o que são diferênças de opinião.

Este caso, que é o caso extremo das opiniões de sentido oposto, mostra magnificamente quão improdutivo é a chinelinha da esquerda debater opiniões com a chinelinha da direita.
De facto, quanto mais avaçam nas opiniões, mais se afastam do que era o seu ponto de contacto.

Conclusão:
"da discussão só nasce luz se ambos quiserem iluminar caminhos".
Isto é, se as chinelinhas não forem irredutivelmente teimosas e abstrusas.
:)))

Arabica disse...

Há uns anos atrás também fotografei as minhas (tal como tu: cada uma para o seu lado :)). São pretas, foram compradas por mim e para mim e fizeram uma grande rodagem em areia.

:) bom domingo de pé ao ar :))

jrd disse...

Os poetas macacos e os macacos do poeta.

lino disse...

Carlos Drummond de Andrade sempre grande, mesmo nos poemas mais simples

heretico disse...

"´stá-te" a fugir a chinela. nota-se... rss

Duarte disse...

Que pezinhos! As chinelas estão desencontradas e em desarmonia, mas lograste um conjunto de cores num espaço mínimo que dá à composição certo estilo... e nitidez.
Bueno! casi me quedo sin aire...

Abrazos

PreDatado disse...

Está uma chinelinha para cada lado. Será a chinelinha do poeta municipal virando as costas à chinelinha do poeta estadual?

Maria disse...

Também hei-de lá voltar. À terra do Bandeira e Drummond...
(tb tenho aqui umas do parati)

:)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A foto ér um bom retrato da sociedade actual onde as pessoas também vivem de costas voltadas...