13 dezembro, 2010

sinto-me... encavacada (2)

Pior do que a angústia do guarda-redes antes do penalty é a angústia recorrente depois da promulgação. É sempre desajustado tornar públicos estes desajustes entre a consciência e a caneta. No caso da promulgação da lei do financiamento dos partidos, como se deduz do que se diz aqui, o desabafo põe uma casca de banana na lei, para ver se ela se estatela no impacto da opinião pública e salta naturalmente do seu capote presidencial. Já neste caso foi uma punhalada seráfica (com uma almofada de sumaúma a ajudar) nas costas do seu eleitorado tradicional. Ou seja, se no primeiro caso promulgava contrariado a seguir deveria conter-se no desabafo. No segundo caso, pura e simplesmente não promulgava, por mais voltas que essa decisão implicasse. Mas a hipocrisia que é tentar agradar a gregos e atrair troianos até resulta nos lugares mais insuspeitos da sua comissão de honra.

3 comentários:

ariel disse...

A fazer fé na notícia,e não há razões para não fazer, o autarca de Constância é um autentico case study. Foi milante do PCP e enquanto tal, presidente da Câmara. Desfiliou-se sem ter sido votado ao ostracismo, nem ter sido publicamente enxovalhado como "folha seca", continua como autarda "independente" nas listas da CDU e sempre apoiou Cavaco. Direi mesmo que o homem consubstancia a velha maxima pecepista "sempre sempre contra o PS". Ora aqui está um verdadeiro "homem de esquerda"! Haja coerência!!!

lino disse...

É para poder dizer que bem avisou :D

jrd disse...

De Constancia a Grandola é um saltinho...
Cavaco sabe muito...