05 dezembro, 2010

desatravanquem o ambiente





Watanabe, Motoko
mist







Pelamordedeus acabem-me com tanta santificação. A continuar assim, acaba canonizado no altar das (in)competências actuais, que precisam de nevoeiro que as disfarce e de pau-de-cabeleira que ampare o previsível casamento de conveniência. Daqui, do meu olhar modesto, até me parece falta de respeito.

7 comentários:

João Menéres disse...

Subscrevo, MARIA!

E só falas em incompetência ?

Um beijo enviado do meio das trevas.

lino disse...

É mais um D.Sebastião. Mas este perdeu-se por um torcionário com o mesmo apelido :(

jrd disse...

Querem transformá-lo num mártir com olhos de carneiro mal morto...
Acho que ele não gostaria que lhe fizessem isto, todos os anos por esta altura.

Francisco Clamote disse...

Subscrevo.

Mónica disse...

gosto do watanabe, acho q n é a 1.ª vez q aqui o vejo, pois n?

salvoconduto disse...

Mero complexo de orfandade e incompatibilidade com o padrasto.

Rogério Pereira disse...

A necrofilia é, cara amiga, o desvio mais complexo que a mente humana pode manifestar. O amor pelos mortos é de tal forma que pode desencadear verdadeiras paixões entre mortos-vivos. Explicando melhor: Cada morto-vivo, como fácilmente se percebe, é composto por duas partes uma viva e a outra... morta. Quando a parte viva de um ser morto-vivo se apaixona pela parte morta de outro morto-vivo, pode acontecer casamento. Quando acontece a três, fica assim explicada a génese das ADs. Boa?