12 setembro, 2008

ditos (14) e perplexidades (todas)





Fernandes, G.
the point of no return
(2003)


"A partir de um certo ponto deixa de haver regresso. É esse ponto que é necessário atingir." F. Kafka (1983-1924), antologia de páginas íntimas, Guimarães eds.,143


Craig Armstrong, Escape
(ai a música...)

11 comentários:

heretico disse...

"alea jacta est..."

divisa de heróis.

(bastar-me-ia um "pouco mais de azul"...)

Duarte disse...

Não comparto. Donde está esse ponto? E se para o conseguires alcanças o ponto de ruptura, seria um não regresso, mais dramático, não desejável.
¡¡¡Buenoooo!!!

Abraços

cristal disse...

Hoje escolheste um tema difícil e uma música fantástica a enquadrá-lo. A esta hora não vai dar para me alongar a filosofar sobre escapes e retornos. Só fica o registo de que passei, vi, ouvi e... gostei. BJ

Anónimo disse...

Enigmas ?

:))) José-Carlos

Juani lopes disse...

demasiado para mi, un viernes por la mañana ya estoy saturada de toda la semana, que pases un felz fin de semana
saluditos :)

Véu de Maya disse...

Forte...de tanto olhar para o abismo poderá cair-se nele...o eterno retorno tem múltiplas perspectivas... esta música lança-nos nalgumas deles...para a manhã...hoje levantei-me cedo...é um pico.

bom fim de semana.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Verdadeiro e cristalino como água!

um Ar de disse...

! E perigoso...

um Ar de disse...

Mas, tentador...
:)
[se não esquecer que é de Kafka que falamos].

WOLKENGEDANKEN disse...

The point of no-return, que eu saiba é uma expressao que vem do mundo da aviacao designando o ponto a partir do qual o carburante nao chegaria para voltar ...... é um conceito que sempre me fascinou..... Mas ultimamente penso que numa vida humana é pena se existe o desejo de voltar para atrás e o medo de ter chegado a um ponto de onde nao se pode voltar atrás... Penso que a vida é um caminho que da novas oportunidades todos os dias ....

A citacao de Kafka parece-me muito interessante porque verdadeiramente nao se pode dizer que era um homem que gostava de ir adiante sem olhar para trás :)

Jardineiro de Plantão disse...

O difícil é saber a latitude e a longitude do ponto... se o souber é fácil enquadrar, difícil mesmo é saber... só sebe, quando o mesmo é ultrapassado.

Bom fim de semana.

Abraço