05 fevereiro, 2008

milagres da miopia

Noivado

Estendeu os braços carinhosamente e avançou, de mãos abertas e cheias de ternura.
_ És tu Ernesto meu amor?
Não era. Era o Bernardo.
Isso não os impediu de terem muitos meninos e não serem felizes.
É o que faz a miopia.


Mário Henrique Leiria, in Contos do Gin Tónico, Ed. Estampa, 95.


3 comentários:

Anónimo disse...

MORRER DE AMOR

Morrer de amor
ao pé da tua boca

Desfalecer
à pele
do sorriso


Sufocar
de prazer
com o teu corpo

Trocar tudo por ti
se for preciso------Ma Teresa Horta!

é assim que entendo o Amor;louco,cego,sentido,vivido...não sei fazer de outro modo...

Um abraço:pandorabox

herético disse...

quanto mais "miope" mais feliz...

GP disse...

Um dia destes fui ao ACP para renovar a carta de condução. Sou míope. Muito. O médico mandou-me tirar os óculos e ler as letras grandes. A e G, disse eu, e acrescentei, não que eu veja alguma coisa mas já tinha olhado para aí antes de tirar os óculos. O médico só disse Credo! Nem as grandes? Sem óculos também confundiria o Ernesto e o Bernardo...

beijo