04 fevereiro, 2009

e há "coisas" que não são nada precisas, são mesmo escusadas





Kostabi, M.
the mathematic of dreams
(1993)




"...
Categorias do impreciso
Há três tipos de fenómenos vagos conforme as causas da sua imprecisão:
1) Há fenómenos vagos porque o erro provável sobre a sua determinação é grande ou muito grande e porque o fenómeno enquanto forma tem contornos vagos, ou variáveis, mudando de uma ocorrência para outra. ...
...
2) Um grande número de fenómenos permanecem vagos porque não dispomos de técnicas de medida adequadas.
...
3) Há enfim fenómenos vagos por essência, quer dizer, em que os conceitos que servem para os enunciar são em si mesmo vagos, talvez inadequados, mas são os únicos de que dispomos.
..."
Abraham Moles, as ciências do impreciso, 11-12

by the way
mais uma valente descontextualização da minha parte. Mas ... vejamos:
1) há coisas que nem vagamente percebemos porque, sendo sempre iguais, são sempre feitas de modo diferente, por gente diferente e, por isso, surpreendem!
2) muitas coisas permanecem vagas porque a imaginação de quem as faz é tal que o "chão" que nos sustenta não nos dá dicas para as enquadrar!
3) há coisas vagas por essência ou seja, convém mesmo que ninguém perceba nada!
mdsol,
"bocas" sobre o que não é preciso e se dispensa, blog dispensável aka branco no branco

prontossssss pah, está desabafado :)) Ah! naturalmente cada um está convidado a fazer o seu próprio by the way... qu'isto aqui não é de proselitismos (bolas,... esta é carota...) rsrsrsrs
E pliiiiize, não se lembrem de "brincar" com o nome do autor do texto que citei... balhamedeus!

6 comentários:

António Torres disse...

By the way,
apologias do impreciso

Há coisas que nem vagamente queremos perceber e que nada vagamente pretendemos que permaneçam vagas e que, no entanto, não sendo nada vagas continuam parecendo vagas por permanecer na sua essência a indiferença a fazerem-se enquadrar e perceber.
São assim, tal como ocorrem, e isso basta-lhes - “just that”.
Por que raio exigimos ver explicado tudo, mesmo aquilo que a alguém possa convir que não compreendamos?

Violeta disse...

Isto requer uma meditação.. vou passear o cão e já venho

mariab disse...

pronto. se tu o dizes... cá para mim achei este post um tanto vago. :))
beijos

Osvaldo disse...

Olá Mdsol:
E se as coisas são escusadas, então estás escusada que é como quem diz,... desculpada...
Mas agora pergunto,... de quê ?!...
bjs
Osvaldo

mdsol disse...

A. Torres

E by the wayiza você muito bem

:)

Violeta:

clap clap clap... O teu comentário pos-me a rir...e tão depressa não dou azo ao devaneio...

:)

Mariab
clap clap clap
eheheh vago Boaaaaaaaaa
muito gosto eu de quem tem sentido de humor....
:)))

Osvaldo meu caro

Por enquanto não sou eu que tenho de me desculpar... A não ser por ter dado azo ao "devaneio"... Claro que tinha em mente o que se está a passar em Portugal!

:))

Arabica disse...

Há coisas vagas porque existe uma grande necessidade de termos coisas em que pensar...vagamente...



:)