27 junho, 2010

há domingos assim (8)







Hooper, Edward
sunday
(1926)





Michael Wahlen, soliloquy

Um bom dia do senhor para todos.

10 comentários:

Ana Paula Sena disse...

Um domingo assim, parece-me mesmo muito bem! Por vezes, faz muita falta um solilóquio :)

Beijinhos md(Sol)!

anamar disse...

Nem sempre a solidão é desejada...
mas a de domingo , pesa...
Não foi hoje o caso que ando em circulação....
Bom domingo.
Ana

lino disse...

Amém!
Beijinho limiano

Tia disse...

Domingo chato, este... Passei por aqui e fiquei melhor!

Beijinhos

O Puma disse...

Bom dia para terça feira

apesar do Queiroz

JPD disse...

Gosto imenso de Hooper.

Bjs

intimidades disse...

brilhante

beijos
Paula

Rogério Pereira disse...

Uns não partem...
Consideram-se mortos e vão morrendo...

Este domingo deixou-me uma imagem triste (ou é a minha tristeza que a entendeu assim?)

heretico disse...

boa semana...

Anónimo disse...

A tristeza suga, deixa-nos sem força...mas só se deixarmos. Na verdade, todos partem daqui,mas ficam ao lado, ora pensando qu estão cá, ora tomando conta de nós, ora nos acabando de saudade...e eles sabem lá...ninguém quer ser separado. Aquele fiozinho de prata, bem que podia ser inquebrantável...mas parece que tem de ser desligado...e depois é só a sensação...

O quadro lembra alguém que cumpre escrupulosamente o seu horário de aprendizagem,sabe lá ele se aprendeu a lição, há quem queira pular todos os degraus, emm vez de subir degrau a degrau. Tanta poeira na nossa Vida, não é? Mas não nos podemos considerar mortos, pois isso significa que se faltou à aula, se autoreprovou e as pagaremos, ainada que nos recebam com bondade e generosidade.

Portanto, caro Rogério Pereira, todos partimos àquela hora exacta, mas há uns que andam cá mais tempo, servindo de instrumento e/ou perdendo o seu tempo, e este, dizem, é tão pouco...