27 junho, 2010

continuação de boa viagem






Cassatt, Mary
mother's kiss
(1891)






Já é adulto e eu nem sequer sou a típica mãe galinha, o que não quer dizer que não tenha saudades dele, que anda aí pela Europa, num roteiro muito especial, a cumprir um sonho com alguns anos.

10 comentários:

António P. disse...

Francamente mdsol :))
Nunca a imaginei mãe galinha, nem típica nem não típica, mas abre o flanco com essa do "típica" ;)
E não há mal nenhum se o for.
Boa semana de trabalho

mdsol disse...

António P

Registei. E tem razão. Tenho saudades e ponto final.

:)))

Tia disse...

Esperemos que sim, que esteja bem e a aproveitar muito essa viagem.
Beijinho

heretico disse...

quem tem filhos, mais tarde ou mais cedo terá netos ... lol

beijo

mdsol disse...

Tia

Está sim, Acabei de falar com ele.
Beijinho

:))


herético

Pois tomara eu ser avó...
:))

António P. disse...

Ai, ai mdsol :))
Continua a ir por caminhos agora perigosos, digo eu.
Ser avó ( ou avô ) não depende do próprio. É algo exterior a nós. Depois quando o somos é o sinal de que nos aproximamos do fim.
O importante é saber vive-lo...com os netos :))
Aqui é que está a ser mãe galinha :))

mdsol disse...

António P.
"Ser avó ( ou avô ) não depende do próprio." Como é que eu nunca tinha pensado nisto? eh eh eh. Oh meu caro, se assim não fosse eu não escrevia: Tomara eu ser avó. Era avó e pronto.

:)))

jrd disse...

O melhor que a vida tem. :)

jose albergaria disse...

Boas viagens, proveitosas e saborosas para o filhote.
É bom quando os filhos viajam com as suas próprias asas.
:)))

Rogério Pereira disse...

Mãe galinha
implica pintinhos
e frangos
e galos
e falsas asas...
Gosto mais
das mães
que habilitam ao uso de boa envergadura de asas e que, depois,
ficam com a saudade disso e das crias...

(ainda não contei aos meus netos a história do Fernão Capelo Gaivota, mas conto contá-la, à minha maneira, avinagrada...)

Hoje assino-me

"Um pássaro grande, em voo planado"