13 junho, 2009

outras vidas

.




Vieira da Silva, M. H.
the corridor
(1950)







Pela manhã de junho é que eu iria
pela última vez.
Iria sem saber onde a estrada leva.

E a sede.

Eugénio de Andrade, matéria solar, 48

14 comentários:

jose albergaria disse...

Eugénio de Andrade.
Sempre o achei um poeta "emprestado" ao Porto.
Sempre olho para a escrita dele como "solar".
Sempre achei, que ele "quadrava" mal com aquela definição camiliana: "cidade nebrinosa, presa do entardecer."
Mas o poeta foi ficando, ficando e, hoje, 13 de Junho bem que pode ser festejado como uma espécie de Beato (bem melhor do que aquele outro D. Nuno de Santa Maria consagrado faz pouco na patristíca católica)do Porto, de Santo patrono, em compita com aquele rebaldeiro Joanino.
Não lhe parece?
J.A.

Violeta disse...

Gosto muito de Eugénio de Andrade.
Obrigada!
bjs

Dois Rios disse...

Minha querida Sol,

Há vezes em que é preciso deixar-se levar sem saber aonde vai dar a estrada.

Meus muitos carinhos do lado de cá.

Inês

cristal disse...

Da Vieira da Silva este, é um dos quadros que conheço que mais gosto (deve haver outros mas não conheço assim tantos). Do Eugénio de Andrade gosto de tudo embora também esteja longe de tudo conhecer.

Tinta Azul disse...

:)

Carminda Pinho disse...

Gosto de Vieira da Silva,
gosto de Eugénio e, gosto de ti.
:)
Bom domingo em junho.

Beijos e abraços.

Blondewithaphd disse...

O que eu adoro seguir estrada fora sem saber onde a estrada leva... É tão bom, tão bom...

Duarte disse...

Que grande Maria Helena Vieira da Silva! De Lisboa para Paris: deu-lhe nome e reconheceu-a.
Nos inícios das minhas andaduras neste meio dediquei-lhe um espaço. Gosto imenso da sua obra e tenho algo impresso seu.

Beijinhos para ti

pin gente disse...

as palavras de eugénio de andrade são oiro sobre azul.

um abraço

um Ar de disse...

Quando leio Eugénio de Andrade... fico sinto-me sempre assim: como se tivesse atravessado um deserto... com sede.
.
[Beijo...@... triste, como as tardes de domingo]

Mr. Lynch disse...

Mdsol;
Que poderia dar um poema de Eugénio de Andrade e uma obra de Vieira da Silva? Um post de cinco estrelas, claro está!
Boa semana! :)

heretico disse...

vertiginoso. o voo.

beijo

lilás disse...

Gostei de ver aqui uma obra de Vieira da Silva, a minha patrona...

Donnola disse...

gosto é da vieira da silva