10 maio, 2011

porque hoje é terça








Saint-Phalle, Niki
labyrinth of love
(2000).










Carlos do Carmo, estrela da tarde.

Era a tarde mais longa de todas as tardes
Que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas
Tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca,
Tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste
Na tarde tal rosa tardia
Quando nós nos olhamos tardamos no beijo
Que a boca pedia
E na tarde ficamos unidos ardendo na luz
Que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto
Tardaste o sol amanhecia
Era tarde demais para haver outra noite,
Para haver outro dia. (Refrão)
Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza.
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza.

Foi a noite mais bela de todas as noites
Que me aconteceram
Dos noturnos silêncios que à noite
De aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois
Corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram

7 comentários:

ariel disse...

Linda escultura:)))

Beijinho

intimidades disse...

fantastico

Bjinhos
Paula

lino disse...

Carlos do Carmo, Ary e Tordo no seu melhor :))

jrd disse...

De ontem para hoje, uma bela noite.
:)

Duarte disse...

Un señor, del Fado.
El fadista que recita...
Una maravilla.

Besos

anamar disse...

"azulzinha", nunca mais tive a tua visita!!!! Tenho saudades e atua "Ilha" é um sonho...
Beijos

Mónica disse...

a escultura é lindissima. ouve esta musica na versão cantada por uma menina q n sei o nome.. (lol q vergonha) mas q é muuuuuito mais bonita q esta