03 agosto, 2010

a seguir à flor vem o fruto






Bascove
summer fruit
(1999)











DIÓSPIROS

Há frutos que é preciso
acariciar
com os dedos com
a língua

e só depois
muito depois

se deixam morder

Jorge Sousa Braga, o segredo da púrpura [o poeta nu - poesia reunida, 153]

10 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Degustar, sentir, cheirar, apreciar, como que tentativa vã de fazer mais durar tudo o que de belo e bom perece sob o sol... algo, porém, sempre fica [inda que na lembrança] imortalizado... ;)

jrd disse...

The suite touch of desire.
;)

Rogério Pereira disse...

MdSol,
É que nem li como deve de ser...
Será isso
uma "natureza morta" ou apenas adormecida?

Desengane-me...

mdsol disse...

E que tal uma bela adormecida, Rogério?
Eh eh eh eh

:)))

João Menéres disse...

E o gato não conta?
Se for gata, então seria :
AS BELAS ADORMECIDAS ...
BASCOVE: mais um que, através de ti, passo a conhecer.

Um beijo.

intimidades disse...

pronto agora fiquei com vontade de comer figos grr

Beijos
Paula

intimidades disse...

pronto agora fiquei com vontade de comer figos grr

Beijos
Paula

Rogério Pereira disse...

Ufffffa!
Que alívio me dá...
Posso agora ir à fruta?
Posso pegar naquele facalhão?
Jura que se acordar não se assusta
e entende a minha intenção?

(não precisa responder
tal não vai acontecer...)

bettips disse...

Um poeta da minha cidade que conheci tão tarde;
e me traz o perfume imoderado de quem vive no cinzento e deseja a cor!
Bj

lino disse...

Gosto do poema e gosto de dióspiros - que não se mordem :D